[Resenha] Se Arrependimento Matasse

15 julho 2014
Autor: Alma Cervantes
Editora: Novo Século
Páginas: 240
Classificação: 
Sinopse: Alex, Alice e Rebeca são grandes amigos e decidem se reencontrar depois de alguns anos sem se verem. O lugar escolhido é o hotel dos pais de Alex, mas o que parecia uma viagem especial, repleta de conversas agradáveis e descontraídas com os outros hóspedes durante o jantar se transforma, em seguida, num pesadelo. Quando os três se preparam para dormir, ouve batidas desesperadas à porta e seguem ao salão, onde logo descobrem que o cozinheiro fora assassinado. Com a comoção, somada à dificuldade de fuga devido à tempestade e névoa lá fora, a confusão logo se instala no hotel, além de um desagradável clima de suspeita entre os hóspedes. Tensão. A revelação de um detetive. E um desfecho surpreendente.
"Se Arrependimento Matasse" foi adquirido através da parceria com o autor Alma Cervantes.

O livro conta a história de três amigos, Alex, Alice (que é um homem, apesar de ter nome feminino e nunca ter gostado disso) e Rebeca, que não se viam a muito tempo e planejaram se encontrar no hotel do pai de Alex. A viagem tinha tudo pra ser perfeita e divertida, matando a saudade dos amigos, só que depois do jantar, onde somos apresentados aos funcionários e hóspedes, algo inesperado acontece. Repentinamente há uma queda de luz e logo em seguida todos os hóspedes são chamados a se reunirem na cozinha onde dão de cara com o cozinheiro morto.
Como era de se esperar, o pânico se alastra pelo hotel, havia um assassino por perto e todos corriam perigo. Resolvem se reunir e pensar no que fazer, alguns querem fugir, mas como se havia um assassino a solta? Outros queriam esperar, ma esperar o que? Foi então que Frederica se manisfesta tomando o controle da situação e resolve levar um a um, separadamente, a um comodo e interrogá-los... isso mesmo caro leitor, o assassino poderia ser um dos hóspedes. A partir daí começamos a descobrir a versão de cada um sobre os últimos acontecimentos e foi quando eu comecei a ter minhas desconfianças de quem seria o assassino. Frederica é fria e calculista, e tem uma forma totalmente única de arrancar informações.
Ao longo da história o grupo toma decisões na intenção de se proteger, mas que só acarretam em mais mortes e nos deixa mais intrigados de quem seja o assassino e quais seus motivos.
Até que somos surpreendidos com o desfecho. E sabe aquele de quem eu desconfiava? Não era o culpado HAHA. Quando soube o verdadeiro culpado me perguntei: "Mas porque?????" E quando soube seus motivos fiquei de boca aberta, sem ação e reação, e eu amei isso. 

Leitura gostosa e intrigante, desfecho maravilhoso e com gostinho de querer mais do autor. Os hóspedes dão forma a história com suas atitudes e conversas. E depois de ler passei um bom tempo relembrando e pensando: "Por isso que aconteceu aquilo..." Amo histórias que se ligam no final. Magnífico. 

Para saber mais sobre o autor, Alma Cervantes, clique AQUI.

"E dito que quando alguém conhece o verdadeiro desespero, se não houver distração constante e eficiente, a pessoa se perde na profundezas da loucura até o fim de sua vida. Não... Pode-se dizer que, neste ponto, a vida já não existe mais; é apenas um cadáver errante. Contudo, posso afirmar que há um meio muito mais simples para chegar-se a esse mesmo resultado..."
Pág 7






Suzane Cruz
Suzane Cruz, 23 anos, baiana que mora na Cidade Maravilhosa. Potterhead, bailarina e formada em Design de Interiores. Andou vivendo o que lê e precisou de companhia.
2 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

2 comentários:

  1. Desde que descobri esse livro, fiquei super curiosa pra ler por causa da sinopse. Essa é a primeira resenha que leio sobre ele e me interessei mais ainda. Fiquei surpresa de saber que o autor é tão jovem e brasileiro. Mas se ele seguiu os passos da Agatha com certeza a leitura será fantástica. Espero lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
  2. Sabia que jah fazia parte disso, um grande beijo... napratheleira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo