Sou brasileira e leio.

30 setembro 2014
Me surpreendo sempre que me deparo com alguém falando que brasileiro não lê. E se essa pessoa estiver disposta a ter uma longa conversa comigo, direi que não. Brasileiro lê sim, olha eu aqui. E cada vez mais a parcela de leitores está deixando de ser uma minoria seleta.  Aplaudo e me orgulho de ver projetos literários sendo criados, livros sendo emprestados e mais e mais autores (brasileiros) fazendo parte das nossas prateleiras e ganhando espaço no mercado literário.
Defendo veemente a literatura, especialmente aquela que deve ser mostrada quando criança. Escolas com acervos infantojuvenis, sebos, bibliotecas sendo aberta em locais carentes e muitas dessas iniciativas são de leitores.

O número de leitores aumentou consideravelmente, e parte desse número se deve aos tão engajados adolescentes e jovens que descobriram o prazer na leitura. Filas para ver autores, a bienal lotada, livros se esgotando antes mesmo dos eventos terminaram.
 Os números de publicações, de novos contratos com autores e a quantidade livrarias no Brasil cresceu 50% nos últimos 10 anos. O mercado brasileiro está fazendo sucesso aplicando os modelos de livrarias europeias no modelo store in store com coffee shops integradas junto com as mega stores que já existiam. Elevando o conceito do que é ler. Trazendo a ideia de que a livraria não precisa ser apenas um lugar para comprar livros, mas um lugar especial para lê-lo, conhecer autores, encontrar outros que apreciem e trazer grande satisfação aos clientes.

São números. Porém somos além da estatística, somos leitores. Que além de ler podemos conquistar aqueles que estejam dispostos a se abrirem para um lugar completamente novo que pode ser qualquer mundo que queiramos viver. O nosso mundo.
E posso dizer com isso e todo o meu sentimento de satisfação quando mais uma pessoa aceita ler uma indicação que faço, sou brasileira e leio.





Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

Quote #19

"Um leitor vive mil vidas antes de morrer, o homem que nunca lê vive apenas uma."

 George R. R. Martin - As Crônicas de Gelo e Fogo


Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Resenha] A Garota da Casa Grande

28 setembro 2014
Autor: Amanda Marchi
Editora: Novo Século
Páginas: 112
Classificação: 
Sinopse: O livro "A Garota da Casa Grande" é narrado por sua personagem principal, Georgia, que, sarcástica e ironicamente, apresenta-nos seu mundo através de seus belos olhos azuis. Presa na casa de sua avó em uma cidade pequena, onde não há nem ao menos uma shopping, ela se vê em uma rotina monótona até conhecer Alice, sua vizinha, não da frente, mas, da diagonal. Um romance, sobretudo, entre seres humanos, que lutam contra o preconceito da cidade pequena e de si mesmas.
 "A Garota da Casa Grande" foi adquirido através da parceria com a autora Amanda Marchi. 

Geogia é uma garota de 17 anos que vai pra cidade pequena visitar sua família, ao chegar lá todos expressam o quanto sentiram saudades, mas Georgia se pergunta como poderia sentir saudades de quem raramente vê ou fala.
A cidade estava um tedio total, não havia nada pra fazer, não acontecia nada de interessante, até que sua tia entra gritando dentro da casa falando da batida de carro que seu vizinho sofreu. Georgia correu pra sacana acreditando que isso seria a coisa mais interessante que aconteceria em suas férias. Até que ela a viu, Alice, a garota da casa grande, e então tudo mudou...
No dia seguinte, num passeio com o cachorro Max, Geogia e Alice se encontraram, a conversa foi curta, mas intrigou Geogia, que passou a se interessar pela garota. Os encontros passaram a ser mais frequentes e as duas se tornaram amigas. Enfim as férias de Geogia estavam valendo a pena, até que Alice confessou pra Geogia, e para si mesma, que era gay, e nossa protagonista a ajuda a se aceitar e se encontrar.  O clima entre elas estava cada vez mais nítido, e as duas, juntas, passaram a enfrentar o preconceito e as dificuldades de ser gay numa cidade pequena, onde o julgamento é triste e cruel.

A princípio me apaixonei pela capa, que é lindíssima, depois pela escrita da Amanda, que é muito gostosa, flui numa facilidade. E a história é extremamente fofa, Georgia é divertida, bem humorada na sua ironia, e a história de amor entre as duas é apaixonante, nos faz torcer pra que fiquem juntas. Com a história de Amanda entendemos que amor é amor, sentimento puro... e que devemos respeitar os sentimentos do próximo. 
E entendemos o quão cruel pode ser um ser humano desprovido de tal sentimento.
Amanda desnuda os preconceitos, fazendo quem for refletir sobre os nossos julgamentos, até compreendermos que pra o amor verdadeiro não existe certo ou errado. 

Recomendo muito a leitura, só lamentei o livro ser curtinho e o final :'( (quem já leu me entenderá). Muito bom e enriquecedor.

Para saber mais sobre a autora, Amanda Marchi, clique AQUI







Parceria com Ana Beatriz Brandão

27 setembro 2014
Olá pessoinhas, tudo bem? 
E mais uma parceria foi feita e mais uma vez com uma autora super nova. Ana Beatriz tem quinze anos mas já é bem conhecida, sua primeira publicação ja está indo para segunda edição \o/ E eu fico muito feliz em poder trazer pra vocês novos e maravilhosos talentos:

Biografia:
Ana Beatriz Azevedo Brandão, quinze anos, nasceu e cresceu em São Paulo e atualmente cursa o primeiro ano do Ensino Médio. Desde que aprendeu a ler, criou gosto pelos livros, daí surgiu a paixão pela escrita. Já escreveu 9 livros, Sombra de Um Anjo é o primeiro a ser publicado.








Sinopse:
Era necessário que a balança entre o bem e o mal estivesse equilibrada. E, para evitar que o nosso mundo fosse destruído pela ganância e pela sede de poder de Lucian, foi forjada uma arma capaz de decidir o destino da humanidade. Um corredor escuro, uma garota e uma voz misteriosa, sombras avançando em sua direção e, em um piscar de olhos, uma multidão de pessoas mortas a observando pacientemente, como se esperassem algo: é assim que vive Samantha Lyterin, uma garota aparentemente normal, mas assombrada por vultos e visões do futuro. Ela se vê de uma hora para a outra destinada a manter o equilíbrio em uma guerra em que de um lado estão os anjos, querendo proteger a humanidade, e, do outro, sombras que buscam incansavelmente a arma que permitiria a ascensão de Lucian.


Como encontrar a autora:
- Resenha;
- Skoob.

As Crônicas de Gelo e Fogo

26 setembro 2014
Meu presente de aniversário chegou!!! E o que seria Thamires? Livros é claro. *O*
Como não me contentaria com apenas um, escolhi UM BOX! E aí que entra o diferencial. 
O "problema" e a grande graça de se ler uma série ou ver uma, é que quando ela é boa demais você se entrega. Vou explicar para quem não se situou ainda. Bem, eu - extremamente influenciada- comecei a ver a série Game of Thrones, mundialmente conhecida... ganhadora de inúmeros prêmios... e.... o autor é extremamente talentoso. É isso, é nesse ponto que eu queria chegar. A série televisiva é inspirada nos livros de R. R Martin, que pasmem, escreveu o primeiro livro em 1991 e ainda está finalizando o último da série. Pudera cada livro tem mais que 1000 páginas e há outros livros de contos entre eles. 
Aconteceu. Fui convidada para ver uma exposição da série, me impressionei, comecei a assisti-la de uma vez só e como não me contentei em esperar pela próxima season, comprei os livros. 
O enredo gira em torno dos Sete Reinos, onde uma guerra pela posse do Trono de Ferro é travada. A história se passa principalmente sobre o continente de Westeros.
No passado, sete reinos independentes foram tomados, um a um, e posteriormente unificados por Aegon, o Conquistador, e suas duas irmãs — todos da Casa Targaryen. Com as espadas de seus inimigos Aegon construiu o lendário Trono de Ferro e sua linhagem governou sem mais incidentes. Cerca de quase três séculos depois, a hegemonia dos Targaryen é quebrada com uma rebelião e o jovem Robert Baratheon, com seus aliados, obtém a coroa.
O reino é dividido por casas, famílias de renome que possuem certo tipo de poder. E toda família que se preze tem o seu símbolo e seu lema próprio. E de tudo vale nessa guerra pelo trono. Que fique claro o tempo em que isso é passado, a milhares de anos atrás. Espadas, sangue e carnificina faziam parte e poderia até servir como símbolo de honra. Porém guerra não é o único elemento latente. Há dragões, gigantes, coisas super naturais e mortes, muitas mortes.
A série é magnífica. Um emaranhado de acontecimento que se entrelaçam a  todo momento. E precisa de atenção para acompanha-los. Por que queridos, nada nessa série acontece por nada, então guardem os mínimos detalhes. Se eu fosse explicar a série iria precisar escrever um blog só para isso, logo não dá para fazer uma resenha, pois ainda estou lendo o primeiro exemplar.
A minha dica para você que se interessou pelos livros é ver a série. Geralmente não indico as pessoas a ver antes de ler, mas nesse caso a série seria o melhor resumo que eu poderia mostrar dos livros e depois se você realmente se interessou, compre os livros. Foi assim que eu fiz. Porém aviso: sangue, entranhas e mortes terríveis fazem parte  de toda a série. Se você não gosta, nem comece.

Meu lindo presente.

A caixa do box com o mapa de Westeros.


O simpático Sr. R. R Martin

"Minha mente é minha arma. Meu irmão tem sua espada, Rei Robert tem seu martelo e eu tenho minha mente... e uma mente precisa de livros como uma espada precisa de uma pedra de amolar para mantê-la afiada. Por isso eu leio tanto."
Tyrion Lannister
 "Nunca se esqueça de quem você é, porque é certo que o mundo não se lembrará. Faça disso sua força. Assim, não poderá ser nunca a sua fraqueza. Arme-se com esta lembrança, e ela nunca poderá ser usada para magoá-lo"
Tyrion Lannister

Depois não diga que não avisei. Marcado em post it, a quantidade de personagens mortos.
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

Ler, crer, ver

23 setembro 2014
Ler. Para mim essa palavra está estritamente ligada e indissociável com o verbo sentir. E é isso que me faz escrever.


Leitura é um processo. E quando digo isso quero mostrar que antes de mais nada aprendemos a ler quando somos crianças, e se for oferecido a oportunidade de sermos apresentados a literatura ainda pequenos nós entramos no processo de descobertas  e de se deixar levar e ser conquistados pelas páginas de um livro. Sabe, aquele livro de contos que era o seu preferido e que pedia para alguém contar para você durante a noite. Até que entramos no processo de amadurecimento, não tem  ninguém pra ler para você e ai você se descobre novamente resgatando aquilo que aprendeu e decifrando o emaranhado de palavras que surgem a sua frente e assim se descobre em um novo espaço que pode dizer ser só seu, em sua mente.

Quando criança nem lembro quando, um  alguém deu o primeiro passo por mim e me iniciou nesse processo. Acredito que tenham sido os professores e meus pais que tão prontamente deram continuidade. Se não fosse por eles, não sei se seria um leitora hoje. E agora, esse lugar cativo  é ocupado pelos autores, aqueles que me apresentam nossas possibilidades de se imaginar, refazer e por que  não, acreditar também um pouco no impossível e no improvável. Costumo dizer que é um mundo, o nosso mundo, que tão brilhantemente os escritores compartilham conosco. Para cada leitor existe o seu próprio mundo. Por isso aprecio os escritores que conseguem com um história criar dimensões tão diferentes e nos faz sentir. E é aí que está a indissociável relação entre ler e sentir. Sentir apego por um história, sentir através do autor e com o personagem, sentir afeto e satisfação.Sentir o mundo a nossa volta de uma forma tão singular.
O que para mim é um hobby também é uma paixão, que me faz sentir. Sentir o quê? Tudo. Tudo ao mesmo tempo nesse emaranhado de palavras que fazem todo sentido para mim.

E o processo não acaba. Processo de se despedir de um personagem, de se recuperar das reviravoltas, encontrar um tempo para ler e achar mais uma autor para chamar de amigo.Esse processo mutável que espero nunca ter fim, pois histórias nunca morrem enquanto tiverem um alguém para continuar no processo.

Aos autores, parabéns! Gostaria de ter metade do seu talento com a escrita, como não tenho, parabenizo vocês e suas histórias independentemente do dia. Que dias de inspiração não faltem à vocês, assim como as páginas em branco para serem preenchidas.



O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco.
Júlio Dantas




"Então eu descobri que já nasci com esse problema
Eu gosto de escrever, eu gosto de escrever, crer, ver
Ver, crer, eu gosto de escrever."
                                        Trecho da música - Linhas Tortas 
                                        Gabriel, O pensador


Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

Parceria com Marcela Moura

22 setembro 2014
Olá leitores, tudo na paz com vocês? Por aqui ainda está um caos por conta da faculdade... Mas hoje eu vim apresentar-lhes mais uma parceira do blog, a querida Marcela Moura, que tem apenas 15 anos e já lançou seu primeiro livro, Little Things. Vamos então conhecer mais:

Biografia:
Marcela Moura tem 15 anos, é formada apenas no Ensino Fundamental e agora cursa o primeiro ano do Ensino Médio. Começou a escrever aos 13 anos, e só agora lança seu primeiro livro, tornando o sonho de algumas pessoas em realidade.

Sinopse:
O livro é o primeiro da série de outros quatro que contam fanfics (histórias fictícias criadas por fãs) sobre uma banda britânica.  Nessa primeira edição,  a história é de uma menina que decide fazer intercâmbio na Inglaterra, conhecendo Anne e Gemma. Uma grande amizade surge aí, que por fim trará um grande amor. Este livro é dedicado a todas as fãs da banda One Direction que gostam de fanfics e algum dia desejaram conhecer a banda. O que está escrito pode ser uma ilusão, mas o livro estará lhe proporcionando um sonho, o de nunca desistir, por mais que pareça impossível.

Como encontrar a autora:
- Facebook;
- Fan Page;
- Skoob;
- Compras na Saraiva.

Sessão de Autógrafos: Kiera Cass in RJ

19 setembro 2014
Olá mundo, eu sei, estou sumida, mas a razão é bem compreensível,  conhecem um ser chamado Faculdade? Ele suga o ser humano HAHA. E sei mais ainda que este post está mega mega atrasado.  Mas... eu não poderia deixar de falar de um dia de leitora que se tornou mágico pra mim: poder ver a diva Kiera Cass, autora de A Seleção, A Elite e A Escolha, de pertinho.

E a história foi a seguinte: já estava tudo planejado a meses, milimetricamente pensado para o grande encontro, até que a editora Seguinte trocou o horário da distribuição das senhas um dia antes. No início foi um alvoroço dos participantes. Mas numa "reforma" do meu planejamento consegui correr para o shopping no dia seguinte e ao chegar encontrei uma fila enooooooooorme.


Entrei na fila com o coração na mão, perguntava pros seguranças em que número estavam e eles só respondiam que eu era a última (o.O siiim, eles são treinados pra assustar HAHA). Mas, graças a Deus, eu  e minha irmã conseguimos pegar a senha *---*


Assim que as senhas acabaram cada leitor se dispersou até o horário da fofa-kiera chegar, fui para a Saraiva que estava abarrotada de gentes e, como não podia ser diferente, passei horas conversando com leitores super divertidos e sobre os mais diversos livros possíveis, siiiiim, não teria maneira mais agradável de esperar 10 horas seguidas.



Assim que o horário da sessão se aproximava fomos formando pequenas filas das quais se desenrolavam conversas, euforias, rizadas, trocas de contatos e uma das melhores coisas do dia: ser reconhecida por duas leitoras fofas do blog *------* (gente, sem palavras pra emoção que senti nesse momento, muito obrigada).

E a fila encurtava, o coração acelerava, e enfim chegou... <3 <3 <3
Fui ao encontro da Kiera que me recebeu com um enorme sorriso no rosto e um abraço que eu não queria mais soltar. Até que após ela autografar meus livros eu engasgada consegui dizer:
- Kiera, I love you.
E ela daquele jeito doce me responde:
- I love you too.
Sai de lá aos prantos e não queria mais voltar pra casa, sentei perto e fiquei por lá mais um tempinho admirando como ela é uma querida sem igual com os leitores.

Eu sei, eu sei, o post ficou longo, mas eu precisava dividir com vocês cada detalhe de um dos melhores dias da minha vida. E espero ter conseguido transmitir pra vocês todo o amor que eu tenho por esse dia. E Kiera, sua lindaaaaaaa, volta logo, já sinto saudades <3 <3 <3 <3 <3.




Minha irmã, Victória, se encantando pela Kiera também.


Minhas preciosidades *---*

[Resenha] Da Boca Pra Dentro

06 setembro 2014
Autor: Yohana Sanfer
Editora: Vermelho Marinho
Páginas: 159
Classificação: 
Sinopse: "Mas quantas e quais são as coisas que dizemos depois de consultar o coração? Um punhado de essências, um milhão de desejos, um infinito de verdades? Para onde vai e de onde vem tudo aquilo que nos importa, esse tudo que é grande e traduzido pelas palavras que não cabendo no peito, transbordam corpo, alma e nossas certezas? Minha suspeita: Da boca pra dentro. São da boca pra dentro todos os beijos que respondem um anúncio de dúvidas, toda saudade confessada durante o abraço, o elogio inevitável, o desabafo acolhido por um olhar, a palavra engasgada e denunciada pelas lágrimas, o grito que transgride a calmaria (...) Moram da boca pra dentro nossos silêncios falhos, nossas falas eternizadas na lembrança de alguém, o sentimento entregue num agradecimento, numa saudação sincera, numa notícia boa, numa declaração de amor." (Trecho da crônica "Da Boca Pra Dentro"). Um livro que reverência o amor, os sonhos, os quereres e traz outros olhares sobre o cotidiano.
 "Da Boca Pra Dentro" foi adquirido através da parceria com a autora Yohana Sanfer.

O livro Da Boca Pra Dentro é o primeiro livro de crônicas que resenho e ele por si só já possui um título que chama a atenção. É um emaranhado gostoso de crônicas que falam ao coração, desnuda os sentimentos como ninguém e os torna quase palpáveis. Somos quase capazes de tocar o amor, cheirar a insegurança, escutar o sussuro da saudade... Chega ao ponto de denunciar o que sentimos como se estivesse a nos observar. Impossível não se identificar com as pequenas histórias contadas por Yohana. 
Cada crônica vem com um tema arrebatador, com vocabulário elaborado e delicioso, podendo ser devorados em um piscar de olhos ou numa batida do coração. Recomendadíssimo.
"Porque é preciso amar. Amar sem medidas, sem arestas, sem porquê. Não esse amor vazio de sentido e de verdade. Amar de mostruário, pronto e fora de alcance. Mas um amar inevitável, extenso, sublime. Livre dos medos e preso na riqueza das pequenas coisas."
Genuíno
 Para saber mais sobre a autora, Yohana Sanfer, clique AQUI.








Quote da Semana #18

01 setembro 2014
"Você não é o mundo, mas é tudo o que torna o mundo bom.
Sem você, minha vida ainda existiria, mas só.
Você disse que, para acertar as coisas, um de nós teria que dar um salto de fé. Acho que encontrei o abismo que devo saltar, e espero encontrar você à minha espera do outro lado..."

Fragmento de uma das cartas de Maxon à America.
A Escolha - Kiera Cass


Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo