Seja, faça a diferença.

05 novembro 2014
Mês de outubro foi outro mês memorável, o outubro rosa, lembram ? Inúmeros lugares apoiaram à causa, incitando a prevenção e suporte aqueles que passaram pela doença.

E isso me fez lembrar do livro a Culpa é das Estrelas que trata de uma menina com câncer. É a primeira vez que falo da história pós-filme. Admito que não chorei, porém me emocionei e saí do cinema parecendo que EU tinha perdido um amigo, sai de lá triste. Senti a morte do Gus quando assisti, um dos motivos é que enquanto lia o livro fui pega de surpresa com o acontecimento, por que eu achava (e me preparei) pensando que fosse a Hansel que fosse falecer. E de certa forma o John Green conseguiu passar além de uma história, sentimentos através do papel, criou uma proximidade entre personagem e leitor que de forma singela trás para nós uma reflexão da fragilidade e ao mesmo tempo resiliência do ser humano e que sim (infelizmente) poderia ser nós ou uma pessoa próxima em uma situação parecida. E é claro que essa obra merece meus elogios.

Porém escrevi este post estrategicamente depois do mês de outubro. Faz um tempo que venho planejando fazer isso, porém tive que me segurar e esperar para fazer tudo certinho. Não fiz isso por causa do livro e nem por causa da campanha acerca do câncer. Tomei essa decisão bem antes disso tudo, porém foi preciso paciência para o cabelo crescer. Fiz uma doação de cabelo para ajudar na customização de perucas para crianças com câncer.

Salientando que acho super importante a iniciativa, porém gostaria de mostrar através de um gesto que não é necessário um mês para se fazer algo especial ou ser especial. Não é preciso que você pense que pode acontecer com você ou que você pode ser posta em uma situação igual para tomar uma iniciativa. Apenas faça pelo outro! Não por que você teme precisar lá na frente mas por que você quis fazer algo à alguém. Esse é o ponto. E se o livro foi significativo para você então faça dele um exemplo, há várias formas de ser útil em diversas áreas. Essa foi apenas uma forma que achei que um agir e ser.









Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
2 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

2 comentários:

  1. Adorei seu post. Eu sou sua seguidora no blog e toda manhã eu entro e vejo os últimos posts das pessoas que eu sigo, muita coisa eu deixo passar reto só em ler o início dos posts das pessoas. Mas há algumas publicações que nos fazem clicar no "leia mais...". Adorei sua iniciativa. Parabéns. Precisamos estar cientes que devemos sempre fazer o bem sem olhar a quem. E confesso que mesmo lendo o livro (e chorando um monte), eu consegui fazer a proeza de chorar no cinema também, hahah. Claro que não foi junto com a classe das desesperadas que soluçavam, mas me caíram algumas lágrimas hahah. Voltarei sempre no seu blog. Beijos
    www.thalimallmann.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaliene, obrigada pelo carinho de seguir o blog e por ter participado com o seu comentário. Se o post conseguiu atingir ao menos um leitor e atiçou você a querer ler mais, já me sinto satisfeita de ter alcançado alguém e ter passado a mensagem.

      Já a parte de chorar durante a história rs' (faz parte) como a licença para usar as palavras do John " A dor precisa ser sentida." Acredito que só assim poderemos sentir as pessoas à nossa volta e as suas necessidades.-que muitas das vezes nós mesmos podemos atendê-las-

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo