[Resenha] Fingindo - Cora Carmack

16 setembro 2015
Fingindo
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance
Páginas: 336
Classificação:
Sinopse: Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la. Com seus cabelos coloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam... E eles nem sonham que a filha vive assim. Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro. A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado. Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida. 
Achei que fazer a resenha de um livro que eu gostei tanto seria simples, só que não. Mais um desafio, explicar de maneira coerente e escrever uma resenha que façam outros leitores gostarem desse livro assim como eu gostei. Vamos lá!

Em um plano que tem tudo para ser temporário e seguir como o combinado onde ambos: Cade e Max se ajudariam por 24 horas. Mas como o inesperado sempre acontece em nossas vidas, os pais de Max gostam até demais de Cade -o namorado que deveria desaparecer de suas vidas depois de um dia- só que disso eles não sabiam. Cade é ator e tem pinta de bonzinho, não que isso o tenha ajudado alguma vez na sua vida e Max é a rebelde de sua família, onde tatuagens e cabelos pintados não são vistos com bons olhos. Mas a prova é passar apenas um dia e contracenar para seus pais que sua vida é perfeita, até por que o sonho de carreira de Max depende disso.

Sabe aquela sensação de nunca se sentir o suficiente e que mesmo que você faça certo as pessoas que deveriam te apoiar te julgam sempre como errado? É! Isso mesmo, sufocante. Max é impulsiva, cheia de energia e com muito a dizer através de sua música mas perto de sua família isso desaparece como cinzas e seu passado está sempre lá para lembra-la que ela não parece ser o suficiente. Cade centrado e sempre com as palavras certas está lá para mostrá-la que mesmo que marcado pela dor a vida tem que ser mais que um traçado de cores cinzas. 

"- A dor nos muda. A minha dor me fez querer ser perfeito para que ninguém jamais me abandonasse novamente.
...- A sua dor transformou você no Menino de Ouro. A minha só me deixou com raiva.
...- Sua dor a tornou mais forte. Ela fez você uma mulher incrível e cheia de vida. A dor fez de nós dois o que somos."

Um faz de conta com data marcada para terminar. Mas tem muita história para render.

Amei cada capítulo. Não tem como enjoar-se, eles são alternados entre a narrativa feita por Cade e por Max. Se complementam de maneira que a narrativa seja suave  e carregada de sentimentos, mas está longe de ser um livro de romance meloso. Cora Carmack, esse nome eu decorei.  A escrita dela é linda e de uma forma tão simples. Não sei dizer se foi por que os personagens da história me encantaram ou se foi apenas por que eu me identifiquei bastante com a Max. Bem, vamos combinar que foram os dois.

"-... o medo nos permite saber que estamos vivos. Ele me diz que você se importa com o que acontece entre nós porque a mente a  mente não perde tempo  tendo medo de coisas que não importam. "
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
0 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo