[Coluna] Algumas considerações sobre o amor

08 janeiro 2016

Me disseram uma vez que o amor era cruel, que machucava e podia deixar marcas. Era um aviso, uma precaução e como foi dito para mim naquela época: "é um conselho de amigo que estou lhe dando". 
A intenção desse conselho, eu acho, era para eu ir devagar com tudo aquilo que diz respeito as emoções e mascarar um pouco desse amor e guardá-lo para mim para que ninguém pudesse potencialmente me machucar quando esse desejo não fosse correspondido. Shakespeare citou um dia em uma de suas peças, e por hora achei que fazia todo o sentido.
"Estas alegrias violentas, têm fins violentos. Falecendo no triunfo, como fogo e pólvora. Que num beijo se consomem."

Ainda acho que ele sabia muito bem do que ele estava falando naquele tempo, e ainda hoje faz todo o sentido. Mas as minhas considerações sobre o amor vai um pouco além. Amor é um sentimento tão sublime que por vezes até mesmo o poeta teve dificuldade de descrevê-lo. Existem todas as fomas de amor que podem ir de um gesto a um simples olhar mas o que não muda nele é que ele é intenso.
Se é para amar, ame sem reservas e deixe transparecer, acredite, é libertador. E no mas, pense... AMOR é uma coisa preciosa não guarde apenas dentro de si. 
E se eu acredito que ele possa ser perigoso. Não, pessoas são cruéis. Pessoas machucam. Pessoas podem deixar marcas. E apenas pessoas sem amor fazem coisas como essa. 
Mais uma dose de amor, por favor.
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
6 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

6 comentários:

  1. Allen Ginsberg: Canção O peso do mundo é o amor. Sob...

    Canção

    O peso do mundo
    é o amor.
    Sob o fardo
    da solidão,
    sob o fardo
    da insatisfação

    o peso
    o peso que carregamos
    é o amor.

    Quem poderia negá-lo?
    Em sonhos
    nos toca
    o corpo,
    em pensamentos
    constrói
    um milagre,
    na imaginação
    aflige-se
    até tornar-se
    humano -
    sai para fora do coração
    ardendo de pureza -

    pois o fardo da vida
    é o amor,

    mas nós carregamos o peso
    cansados
    e assim temos que descansar
    nos braços do amor
    finalmente
    temos que descansar nos braços
    do amor.

    Nenhum descanso
    sem amor,
    nenhum sono
    sem sonhos
    de amor -
    quer esteja eu louco ou frio,
    obcecado por anjos
    ou por máquinas,
    o último desejo
    é o amor
    - não pode ser amargo
    não pode ser negado
    não pode ser contigo
    quando negado:

    o peso é demasiado
    - deve dar-se
    sem nada de volta
    assim como o pensamento
    é dado
    na solidão
    em toda a excelência
    do seu excesso.

    Os corpos quentes
    brilham juntos
    na escuridão,
    a mão se move
    para o centro
    da carne,
    a pele treme
    na felicidade
    e a alma sobe
    feliz até o olho -

    sim, sim,
    é isso que
    eu queria,
    eu sempre quis,
    eu sempre quis
    voltar
    ao corpo
    em que nasci.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sensibilidade de um artista em um comentário.
      Obrigada Claudio pelo carinho. É bom te ver por aqui.
      Abraço grande.

      Excluir
  2. Nossa que texto bonito, parabéns

    http://segredossobremeninas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. Esse foi o primeiro que decidi postar publicamente e admito que estava receosa, agradeço pela aceitação.
      Abraços

      Excluir
  3. Um dos maiores defeitos da humanidade é guardar as coisas preciosas só para si e não partilhar com as pessoas especiais da sua vida, mantendo-se a uma distância de segurança que não permite nem receber o amor. E um dia, sem nos apercebermos essas pessoas vão embora por falta de amor da nossa parte.
    O grande problema com o amor não é saber dar, é saber receber. :) Gostei muito do texto! :)

    Beijinhos, Brenda C.
    The Lonely Tree

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo completamente. E digo que por vezes é o medo que nos prende. O seu comentário foi um complemento belíssimo. Brenda, espero que não deixemos pessoas amadas se afastarem por falta de palavras que transmitam amor.

      Muito obrigada por suas palavras e pelo seu cometário.
      Beijo Grande

      Thamires Vicente

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo