[Resenha] A Desconhecida - Peter Swanson

24 fevereiro 2016
A DesconhecidaEditora: Novo Conceito
Gênero: Suspense
Páginas: 288
Classificação: 
Sinopse: Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece em uma noite de sexta-feira, a rotina confortável e previsível de George Foss é quebrada quando, em um bar, uma bela mulher senta-se ao seu lado. A mesma mulher desaparecera sem deixar vestígios vinte anos atrás. Agora, depois de tanto tempo, ela diz precisar de ajuda e George parece ser o único capaz de salvá-la. Será que ele a conhece o suficiente para poder ajudá-la?


Tive um atrativo quase que instantâneo por esse livro assim que o vi e li a sua sinopse. Tudo nele fez-me lembrar de A garota Exemplar, desde a capa até o enredo; como eu havia assistido Garota Exemplar antes de ler o livro -e amei- dei uma oportunidade para esse também - por que não?

O enredo conta a história de George Foss, um solteirão -em um relacionamento enrolado- que leva uma vida pacata e sem graça até Liana a garota do seu passado voltar a sua vida. É assim que o livro começa, quase que diretamente ao ponto em que a ação da história irá acontecer, quando essa mulher controversa de tantos anos atrás retorna para- pelo que parece- fazer o que sabe de melhor, bagunçar as coisas a sua volta. George nunca superou a paixão que teve por Liana nos tempos de faculdade devido a ruptura abrupta do relacionamento deles. Ela fora descoberta em uma fraude de identidade quando a menina que ela fingia ser na faculdade morre, o que fez todos virarem suspeitos no inquérito policial. E agora tantos anos depois ela surge das cinzas para pedir um favor que ela bem sabe que George não negaria, mais uma vez metida em uma confusão que envolve um crime, Liana pede que seu ex devolva uma quantidade bem grande de dinheiro ao homem que ela havia roubado.

Ao entrar cegamente nessa empreitada George afunda o pé e o corpo inteiro em uma trama que envolve roubo, assassinato, traição e farsa um terreno que Liana conhece bem.
"Aproximando-se dos quarenta, George sentia como se o se mundo estivesse sendo lentamente privado de suas cores. Ele tinha passado da idade em que podia, razoavelmente, esperar se apaixonar loucamente por alguém e constituir uma família, ou se impressionar com o mundo, o ver algo que o surpreendesse  em sua existência cotidiana"
O enredo não é cansativo pois os capítulos são alternados entre o passado -período da faculdade- e o presente. Apesar de George não ser totalmente leigo na história por diversas vezes ele mostra-se estúpido e descabido considerando todo o passado traumático já conhecido  por ele. Já Liana não é uma personagem empática e com um quê que tremula entre a ardilosa mente criminosa ou um desequilíbrio mental sem tamanho. É esse empasse que surge a cada capítulo, uma pessoa que não possui sua própria identidade e parece não se reconhecer em sua própria pele. A DESCONHECIDA é um título perfeito para ela!

Envolvente e com uma linha de pensamento por vezes confusa de ser seguida, precisamos ser convencidos a cada capítulo a dar credibilidade na história dos personagens para que se torne palpável. Trama bem entrelaçada mas perto do fim acaba perdendo um pouco a consistência e deixa alguns nós importantes desatados o que me deixou -confesso -um pouco desanimada com o desfecho.
"- Eu sei disso. É que... Eu não conseguiria viver comigo mesmo se algo acontecesse com você. Se estou exagerando, então esse é o motivo."
"Você faz parecer que os seres humanos são livres para mudar quem são em um piscar de lhos. Não é assim que as coisas funcionam. Podemos não gostar da forma como nascemos, mas isso não muda nada... ainda será quem somos." 

Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
4 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

4 comentários:

  1. Olá , tudo bem ?

    Sua resenha me fez ver com outros olhos esse livro - sempre achei se de terror kkk - e eu não tenho uma relação Boa com livros de terror kk . Agora fiquei curiosa para saber o fim dessa história .

    Beijos ,
    Gleyce Garcia .

    ps-believeandlive1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi oi, tudo bem!
      Que ótimo que você mudou de ideia a respeito do livro. Ele está mas para suspense do que para terror, deve ter sido a capa que fez parecer ser de terror, acontece.
      Espero que você o leia. Dê uma chance a ele.

      Beijos,

      Thamires Vicente

      Excluir
  2. Eu AMEI a sua resenha e achei o livro interesse, adoro atmosferas misteriosas e com um formato meio sombrio. Fiquei interessada pelo livro.
    Beijo grande,
    cafevodkaeliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo! Que bom que você gostou Júlia. Fico feliz quando consigo usar as palavras certas para transmitir a um leitor tudo o que senti ao ler um determinado livro.

      Espero que você tenha oportunidade de lê-lo.
      Me diz o que achou depois.

      Beijos,
      Thamires Vicente.

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo