[Resenha Cinematográfica] A Garota Dinamarquesa

02 março 2016
Direção: Tom Hooper
Gênero: Cinebiograia, Drama
Duração: 120 min.
Sinopse: O drama biográfico apresenta ao público a história de Lili Elbe - primeira mulher transgênero a se submeter a uma cirurgia de redesignação de sexo. Ao lado de Alicia Vikander - no papel da mulher de Lili, Gerda Wegener -, Eddie Redmayne dá vida à artista e traz para os cinemas os dramas pessoais, a vida profissional e a jornalista de Lili até ser considerada pioneira transgênero.






Baseado no livro A moça de Copenhague, que foi inspirado na história real do pintor dinamarquês Einar Wegener e sua esposa.
“Preciso de um par de pernas... E pensei comigo mesma que as suas talvez servissem... Você se incomoda de vestir as meias dela? E os sapatos?”, perguntou. Assustado e excitado ao mesmo tempo, Einar, depois de rogar por segredo, relaxou e começou a puxar a meia por cima da panturrilha. Nesse dia, ano de 1925, nascia Lili Elbe, uma espécie de alter ego feminino do pintor. O que começou como mera brincadeira acabou se tornando uma rotina para o casal: Einar passa a se vestir cada vez mais como Lili, por quem Greta se vê estranhamente atraída. 

Após um ocorrido em sua casa em que o pintor Einar veste-se como uma mulher para ajudar a finalizar uma pintura para Greta, Einer descobre o seu lado mais feminino -eu nem diria descoberta- pois ele sempre soube da existência desse seu lado ainda quando era criança e quando adulto tornou-se um pintor  bastante reconhecido pelos quadros de paisagens bucólicas que retratavam tão bem o cenário de sua infância.
Einar começa a dar espaço para que esse desejo transpareça e aos poucos muda o modo como se porta, fala e se veste. Ao sentir a necessidade de uma explicação para o que acontece com ele e a procura de justificativas para a sua mulher Einar propõe-se a procurar diversos médicos que tratam como se fosse uma anomalia ou até mesmo chega a ser diagnosticado com esquizofrenia.

A forma como é apresentado essa transição entre Einar e Lili me pareceu por vezes como se fosse um alter-ego uma persona diferente entre eles. Como se um estivesse tentando tomar o lugar do outro naquele corpo, quase que como um distúrbio de personalidades múltiplas. O que neste momento acabou colocando a questão da transexualidade de lado. 
"Já pensei em me livrar de Einar, mas percebi que matando ele isso mataria Lili também"
"Não sou eu que tomo mais conta do meu corpo, é ela, a Lili"
Singular, singelo e tocante. A fotografia do filme é linda assim como os figurinos. Eddie Redmayne mostrou ser um ator totalmente versátil, depois de a sua atuação em A Teoria de Tudo ele conseguiu mais uma vez me surpreender de uma forma bastante positiva. Espero que os críticos e a academia dê o devido reconhecimento. Eddie você merece o Oscar pela sua atuação. Arrisco até em dizer que arrancou lágrimas de alguns na sessão em que eu estava.
Alguém já assistiu ao filme? O que acharam ?
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
14 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

14 comentários:

  1. Eu ainda não vi esse filme, mas eu to louca para ver! Dá pra ver que é um filme intenso, um drama triste e mesmo assim muito bonito com a graciosidade do personagem. Estamos num momento ótimo para esse filme e colocar na mídia o papo sobre trans e mudança de sexo né! Arrasou no post!

    www.inspiracaoretro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. Complementou perfeitamente o post e disse tudo em um só comentário. Se hoje em dia esse assunto ainda é visto como tabu imagine no tempo em que ela teve que enfrentar e tentar entender tudo o que se passava com ela.

      Abraço forte e bom filme.

      Excluir
  2. Ainda não vi esse filme, mas essa semana a capa me chamou atenção quando vi em algum site hahaha.
    Vou colocar na lista para ver, parece ser bem bom.
    Beijos

    http://apenasimagine.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente escolha, além de ter sido um dos indicados ao Oscar ele é muito comovente. Espero que assista logo.

      Abraços e bom filme.

      Excluir
  3. Adorei a resenha, Thamires!
    Tenho vontade de ler o livro e queria fazer isso antes de ver o filme, mas não sei se vou conseguir. Mas de qualquer forma, ele está na minha lista e espero poder ler logo!

    Beijos
    http://www.blogleituravirtual.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o filme está quase saindo de cartaz. Mas mesmo que não consiga assistir no cinema vale a pena ver posteriormente depois de acabar de ler o livro.

      Obrigada pelo comentário Marina.

      Excluir
  4. Oieee!!! Indiquei o blog para o Prêmio Dardos, dá uma passadinha lá no meu cantinho e confere:

    http://mundoliterariodacecy.blogspot.com.br/2016/03/premio-dardos.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee! Muito obrigada por ter lembrado com tanto carinho do nosso blog. Vou passar lá sim.

      Beijos.

      Excluir
  5. Parece ser muito bom esse filme. Ótima resenha <3

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha! Estou ainda mais ansiosa para ver o filme. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveita que daqui a pouco ele já vai sair de cartaz.

      Beijos.

      Excluir
  7. Quero muuuuuito ver! Adorei a resenha!!!
    Beijos, www.nossomosmoda.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você goste Victoria, bom filme para você.

      Beijos,obrigada pela visita.

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo