[Resenha] Como Eu Era Antes de Você - Jojo Moyes

18 maio 2016
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance
Páginas: 320
Classificação: 
Sinopse: Em Como eu era antes de você, Lou Clark é uma jovem cheia de vida e espontaneidade, que sabe uma porção de coisas. Ela sabe quantos passos separam sua casa do ponto de ônibus. Sabe que adora trabalhar como atendente em um café e sabe que provavelmente não ama seu namorado, Patrick. O que Lou não sabe é que está prestes a perder o emprego, e que isso a obrigará a repensar toda sua vida.Will Traynor, por sua vez, sabe que o acidente com a motocicleta tirou dele a vontade de viver. Ele sabe que o mundo agora parece pequeno e sem graça, e sabe exatamente como vai dar um fim a tudo isso.O que Will não sabe é que a chegada de Lou vai trazer de volta a cor à sua vida. E nenhum deles desconfia de que esse encontro irá mudar para sempre a história dos dois.
Como Eu Era Antes de Você conta a história de Louisa Clark, que tem 26 anos e acabou de perder o emprego de anos de garçonete no café da pequena cidade da Inglaterra. Louisa mora com seus pais, seu avô que sofreu um derrame, sua irmã e sobrinho, e era uma das que sustentava a renda de sua casa, e em sua vida também tem seu namorado Patrick, um triatleta fanático que só da importância a seus treinos (não que Louisa se importe com isso). 


Com o desemprego a situação fica complica, e Louisa precisa procurar um emprego novo com urgência, porém não será tão fácil com sua total falta de qualificação. A única opção que ela encontra é como cuidadora de Will Traynor, um homem de 35 anos que ficou tetraplégico após ser atropelado por uma moto. Will é um homem rico, inteligente e que possuía uma vida muito ativa e repleta de esportes, agora preso a uma cadeira de rodas se tornou um homem triste e mal-humorado, descontando toda sua amargura em quem tenta se aproximar.


A princípio a relação dos dois é complica, Will descarrega sobre Lou todo seu mal-humor, na tentativa de fazê-la desistir do emprego, tal pensamento passa pela cabeça de Lou, mas ela precisa ser forte e aguentar, afinal são seis meses e ela precisa do dinheiro...



Com algumas semanas se trabalho, Lou descobre que Will já tentou suicídio e descobre também que após os seus meses de seu contrato ele pretende ir para Dignitas, uma clínica na Suíça, para morrer. Lou se sente totalmente traída e decide ir embora e não compactuar com tal atitude. Porém ela resolve tomar uma atitude que poderá ajudar Will, decide mostrar para ele que vale a pena viver, que apesar de suas limitações o mundo está repleto de coisas maravilhosas pra se fazer e se ver. Então Lou planeja inúmeras atividades e viagens, de início foi difícil, mas Lou conseguiu conquistar a admiração e o carinho de Will e criaram uma relação repleta de humor, sarcasmo e diversão.

Se vocês esperam um romance derretendo romance, esqueçam. A história de amizade demora a se transformar em amor, mas isso não tira o brilho do livro. Jojo Moyes construiu uma história em que nos pegamos torcendo muito pelo casal, mas principalmente torcendo para Will ser forte e encarar a vida com bons olhos novamente. Somos apresentados a rotina de um cadeirante e percebemos o quão é difícil, como muitos lugares não são planejados para recebê-los, o preconceito das pessoas, a falta de solidariedade e humanidade.


O livro é de uma sensibilidade incrível, é muito difícil expressar o aprendizado que tiramos dele. Ele mostra diversos pontos de vistas sobre o que é certo ou errado, que cada um sabe de suas dificuldades e limitações, e sabe o que é melhor para si. Chorei muito no final no livro, e confesso que escrevo essa resenha com lágrimas nos olhos, é de uma força e magnitude que é impossível recordar sem me emocionar, é impossível não sentir saudades. Por mais que eu passe anos falando desse livro nunca conseguiria expressar o quanto é maravilhoso e o quanto me tocou.

O filme está vindo aí e prevejo rios de lágrimas nos cinemas. Confesso que não sei se estou pronta para assistir. Sempre sinto ansiedade para as estreias da adaptações cinematográficas mas dessa vez não estou ansiosa para ter o coração dilacerado, mas irei para matar essa saudade que mora agora em mim.


Curiosidade:
"A clínica Dignitas citada na resenha, e consequentemente no livro, fica em Zurique na Suíça e foi fundada em 1998. A ideia da “organização” é auxiliar as pessoas (pacientes em casos terminais) que desejam tirar a própria vida. O que atrai pessoas do mundo todo para essa entidade é que ela possui o apoio legal da região para praticar o que, na maioria do mundo, é ilegal."
Suzane Cruz
Suzane Cruz, 23 anos, baiana que mora na Cidade Maravilhosa. Potterhead, bailarina e formada em Design de Interiores. Andou vivendo o que lê e precisou de companhia.
4 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

4 comentários:

  1. AMEI SEU POST LINDA SUA POSTAGEM ME MOTIVOU A COMPRA O LIVRO PARA LE ADORO HISTORIAS ROMANTIAS COM TOQUES DE REALIDADES ALGUEM DEVE TER VIVIDO UM AMOR ASSIM PARA QUE PODESSE CONTA ESSA HISTORIA TAO BEM CONTADA BJS LINDA
    http://atrevidaeestilosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será? Nunca pensei em ser uma história real, mas amei a hipótese. Fico feliz que tenha gostado do post. Leia e depois me conta o que achou. Beijos enormes <3

      Excluir
  2. aaaaah! Eu já estava louca para ler, agora ninguem me segura! Tô precisando chorar um pouco e inspiração para meu livro (que tambem tem um caderirante, só que paraplégico). EU. Pre. ci. so. des. se. li. vro.

    A-DO-REI sua resenha!

    Beijos!

    http://garotaprojeto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita Isa, leia sim, vai ser uma baita inspiração. É lindo demais, aconselho mesmo a ler, você vai amar.

      E fico feliz que tenha gostado da resenha <3 Obrigada pela visita, beijos enormes :*

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo