[Resenha] No Meio do Caminho Tinha um Amor - Matheus Rocha

17 agosto 2016
Editora: Sextante
Gênero: Crônicas
Páginas: 174
Classificação: 
Sinopse: Eu achava que o amor existia, mas não era pra mim. Você foi a prova que eu estive errado por muito tempo!' – Matheus Rocha. Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!
No Meio do Caminho Tinha uma Amor é um livro diferente daqueles que estamos acostumados. Não conta uma história apenas, é como se fosse diversos fragmentos de diversas histórias contidas em 50 pequenos textos sobre o amor. O amor que não existe mais, o amor que fora esquecido e aquele que ainda está florescendo. Simplesmente perfeito, logo, não tenho muito a dizer além das cinco estrelas e o coração de favoritado que já  deixa claro. 



Reflexivo e inspirador, Matheus Rocha consegue sim descrever com precisão cada sentimento que um dia já passamos ou iremos passar. Que o amor vem, acerta em cheio e às vezes ele passa, passa direto pela nossa vida e só deixa as marcas.

O livro começa do final, o final de um amor, passa pelo meio e termina no começo. Parece ser bem contraditório, mas a divisão feita entre os textos ficou muito boa. Como se ele começasse contando um rompimento de um relacionamento, transitando pela fase de luto -fossa- e chegando  à esperança de um novo começo.



Desde a divisão entre fim, meio e começo e os títulos dos textos  que fizeram eu ler esse livro de um dia para o outro. A capa é muito linda, em aquarela -assim como as borboletas que surgem no estômago quando nos apaixonamos- e as imagens a cada página são lindas, certamente o diferencial e que complementa cada trecho. É impossível ler sem marcar dezenas de quotes preferidos a cada capítulo. Não tenho muito à dizer, apenas que amei. Escolhi vários trechos que irão facilitar e exemplificar para mim o por que eu indico esse livro para todos os apaixonados e desencanados, o uso é livre!

"Não sei se todas as minhas palavras  são capazes de responder às suas perguntas ou se as minhas questões não soam mais tão interessantes."

"Às vezes me pergunto onde as nossas diferenças ainda vão nos levar. Mas agradeço por você não parecer tanto assim comigo. Fica mais fácil para achar mais motivos para admirar você. Para  me apaixonar."

"O amor pede uma honestidade que poucos têm."


"Engana-se quem pensa que felicidade é lugar a se chegar. Felicidade é o caminho. Quero seguir apenas o meu."

"Algumas pessoas têm pouco demais pra si para conseguirem ser capazes de dar algo a alguém . Por isso elas roubam a nossa felicidade. É para tentar encaixar em suas infelizes vidas nosso sorriso mais sincero."

"Sabe, custou muito, mas aprendi que o amor não é desculpa para duas pessoas ficarem juntas... A gente tem a mania de eternidade dentro do peito. O medo de que o presente não seja  suficiente nos faz prometer coisas como e estas,que nunca vamos nos deixar. Às vezes, até de malas prontas para partir. "

"Se eu já não sei mais como você passa o seu tempo, não mereço mais o estandarte de amigo. Entregue-o a quem merecer. Já cumpri a minha missão. Escrevi até onde deu a minha parte na sua história."

"Algumas pessoas inventam desculpas esfarrapadas quando não sabem dizer que o amor acabou."

Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
7 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

7 comentários:

  1. que livro tão fooofooo!! amei demais! quero mt ler!
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corre pra comprar que não vai se arrepender. É um livro que dá pra ler super rápido, mas é daqueles que você quer guardar bem pertinho para sempre consultar quando precisar.

      Excluir
  2. Já quero um!
    www.mesmicesfeminina.blogst.com

    ResponderExcluir
  3. Ai que amor seu blog, amei muito <3

    www.beijosdavick.com.br

    ResponderExcluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo