[Cinema] O Rei Leão terá remake em live-action

30 setembro 2016

Pois é caros leitores, o queridíssimo e amado O Rei Leão voltará para nos trazer a nostalgia da infância.

O diretor de Mogli - O Menino Lobo anunciou no seu twitter e instagram que fará uma nova adaptação de O Rei Leão para os cinemas, e o perfil oficial da Disney republicou. 


Segundo a Disney o projeto já está em andamento desde abril deste ano e a ideia é manter as trilhas sonoras originais, assim como será feito com A Bela e a Fera. O projeto terá o mesmo "sucesso tecnológico" de Mogli.

Uma foto publicada por Jon Favreau (@jonfavreau) em


"Lançado em 1994, a animação original de O Rei Leão foi um dos maiores sucessos da Disney na década de 90, com bilheteria global de US$ 968 milhões. O filme recebeu quatro indicações ao Oscar e venceu em duas categorias: Melhor Canção Original ("Can You Feel The Love Tonight") e Melhor Trilha Sonora."

Ansiosos? Porque eu estou louca pra ver essa coisa fantástica acontecer <3

[Resenha] O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares #1 - Ranson Riggs

28 setembro 2016
Editora: Leya
Gênero: Fantasia / Ficção
Páginas: 336
Classificação: 
Sinopse: Milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Traduzido para mais de 40 idiomas! Eleito uma das 100 obras mais importantes da literatura jovem de todos os tempos Tudo está à espera para ser descoberto em "O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares", um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas. “Mesmo sem as fotos, esta seria uma história emocionante, mas as imagens dão um irresistível toque de mistério. A narração em primeira pessoa é autêntica, engraçada e comovente. Estou ansioso para o próximo volume da série!” RICK RIORDAN, autor da série Percy Jackson e Os Olimpianos. “Um romance tenso, comovente e maravilhosamente estranho. As fotos e o texto funcionam brilhantemente juntos para criar uma história inesquecível.” JOHN GREEN, autor de A culpa é das estrelas. “Vocês têm certeza de que não fui eu quem escreveu esse livro? Parece algo que eu teria feito...” TIM BURTON
O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares é o novo queridinho do momento. E com a proximidade do lançamento do filme, nós não poderíamos deixar de falar dele.


O livro começa contando a história de Jacob, um garoto de 16 anos que cresceu ouvindo as histórias de infância do avô, um herói da guerra, porém, tais histórias era surreais demais para Jacob acreditar que fossem reais. Desde que Jacob tinha 6 anos, seu avô contava sobre como nasceu na Polônia e com cinco anos de idade foi para um orfanato no País de Gales onde moravam crianças peculiares, inúmeras aventuras e monstros, chegando até mostrar fotos que Jacob acreditou serem forjadas.

Anos depois Jacob ainda acreditava que seu avô não estava em seu juízo perfeito, até que certo dia o garoto encontrou-o morto na floresta e vê em meio as árvores uma criatura bizarra que desaparece rapidamente. Jacob tem certeza que foi a coisa que matou seu avô, mas a questão é que ninguém acredita nele, todos acham que o que o viu é resultado do trauma de ter visto seu avô morrer. 


Porém, o que não saia da mente de Jacob eram as últimas palavras de seu avô:
"Encontre a Ave. Na fenda. Do outro lado do tumulo do homem velho. Três de setembro de 1940... Emerson... a carta. Conte a eles o que aconteceu, Yacob."
Jacob não entende do que se trata, até que encontra uma carta antiga de alguém do orfanato e decide que irá até o País de Gales desvendar os mistérios do seu avô.


O que Jacob encontra é uma casa abandonada, destroços pra todos os lados em resultado da guerra, e fotos peculiares, bem parecidas com aquelas que seu avô o mostrava na infância, não havia sobreviventes nenhum por ali, e nem mesmo os moradores de Gales ousavam se aventurar pelos lado do orfanato. Até que Jacob percebe estar sendo observado por uma garota de vestido branco que sai correndo após ser flagrada, Jacob vai atrás dela imaginando se ela teria as respostas que ele procurava. Será? 

Na busca pela garota Jacob se depara com a realidade, o orfanato continuava vivo, inteiro, e habitado. A partir dai começamos a entrar de verdade nas histórias peculiares das crianças, conhecemos os habitantes estranhamente bizarros e os perigos que ele correria ao desvendar seus segredos.


O livro é repleto de mistérios e aventuras e lutas por sobrevivências, Jacob passa a conhecer mais seu avô e como foi sua vida naquele lugar. As imagens que encontramos no livro dão uma ilustração fascinante a nossa imaginação e eu esperei sentir medo, mas ele não veio. Confesso que esperei um pouco mais do livro, esperei que fosse ser um daqueles livros que te arrepiam e não te deixam dormir a noite, mas eu encontrei algo leve. Porém o livro me deixou sedenta pela continuação, quero saber o que acontece em seguida, o desenrolar das histórias e estou bem ansiosa pelo filme que lança dessa quinta (29/10/2016).

Aaaah e para quem não sabe sobre a origem das fotografias do livro, em uma espécie mercado de pulgas o escritor Ransom Riggs encontrou em meio a vários objetos uma caixa repleta de fotografias antigas em preto e branco, essas imagens pareciam ter sido tiradas de um circo de horrores  ou de algum filme de terror macabro. Riggs decidiu comprar a caixa e a partir das figuras criar um enredo, criando assim uma obra peculiar carregado de um mistério sobrenatural e suficientemente sombrio para atrair a atenção do diretor Tim Burton.

[Tag] Perguntas Literárias

26 setembro 2016

Olá terráqueos, como vão? Hoje é segunda, dia de preguicinha, e para essa segunda-feira preguiçosa vamos fazer uma tagzinha bem leve e descontraída. Quem quiser e se sentir a vontade pode responder junto comigo <3

1 - Qual a capa mais bonita da sua estante?

Sem dúvida nenhuma a capa mais bonita que eu tenho é a capa de O Pássaro da Samanta Holtz, que eu fico babando nela direto. Já pensei até em colocar o livro de frente na estante, porque só a lombada não me satisfaz, hehe. A capa é da 2° edição e foi um trabalho lindo feito pela Marina Avila, que aliás é uma excelente capista. 



2 - Se pudesse trazer um personagem para a realidade, qual seria?
Só um? Impossível escolher! Então eu fico com Amie de Quero Ser Beth Levitt e com o casal Viviane e Rafael de As Batidas Perdidas do Coração. Tenho vontade de abraça-los e tê-los como amigos pra sempre. Pode ser?







3 - Se pudesse entrevistar um autor, qual seria?
Eu acho que escolheria J.K. Rowling, eu amo essa mulher num nível absurdo. Maaaaaaaas... não sei se teria estrutura emocional para entrevistar a J.K., acho que eu passaria o tempo todo chorando de emoção, hehe!

4 - Um livro que não lerás de novo e porque?
Charlotte Street. Gente, não sei explicar a expectativa que coloquei nesse livro e me decepcionei. A capa é linda, a sinopse indica uma super história, mas simplesmente nada acontece, nada é interessante, um livro ótimo desperdiçado. Uma pena!!




5 - Um casal?
De novo volto a falar de Viviane e Rafael de As Batidas Perdidas do Coração. Meu ser não tem estrutura para aguentar o quanto eles são amor, o quanto são fofos, são lindos, maravilhosos, sexy, incríveis, arrebatadores, quero ser esse casal, hehe (me empolguei!)





6 - Dois vilões? (Pode ser vilões que goste ou que não goste).
Eu posso amar o tio Vold? Gente, não consigo desapegar o Voldemort de Harry Potter, ele é o maior vilão de todos os tempos e desculpe, mas tio Vold é meu trevoso!!

Outro vilão é a Kitty de O Bangalô, ela eu quis matar estrangulada, juro!! ÔOOH mulherzinha invejosa e filha duma mãe.


7 - Se pudesse viver num livro, qual seria? 
Sem dúvida, Harry Potter!!! Gente, socorro né! Me sonho é ir no Parque do Harry Potter, eu vou morrer de chorar naquele lugar e não querer voltar de jeito nenhum. Aliás ainda espero ansiosamente minha carta de Hogwarts, afinal a esperança é a última de morre!! 


8 - Qual o teu maior livro e o menor? (Em questão de páginas)
O maior é o Volume Único Fazendo Meu Filme da Paula Pimenta, o livro tem 1.168 páginas e eu ainda não live coragem de pegar pra ler, é enorme e pesado, Deus me ajude!!


O menor livro é Quer Se Ver no Meu Olho?, do Rafael Vitti que tem 96 páginas. Um livro de poesias muito gostoso de se ler e que eu recomendo muito. Aliás terá resenha dele em breve por aqui!!








É isso pessoal, espero que tenham curtido a tag tanto quanto eu curti fazer. Beijos e até a próxima!!

[Memórias em Série] Stranger Things - 1° temporada

23 setembro 2016
Título: Stranger Things

Data de estréia: 15 de julho de 2016

Temporada atual: 1° temporada

Total de episódios: 8 episódios

Criação: The Duffer Brothers

Uma série original da Netflix









Hoje venho falar de uma série que provavelmente você ai já conhece, porque foi através de muitos comentários positivos que cheguei até ela. E se não conhece, cá estou fazendo meu papel para disseminar essa maravilha pela humanidade.

Stranger Things é uma série ambientada nos anos 80 que se passa numa pequena cidade pacata e tranquila do estado de Indiana, Hawkins. Somos apresentados a quatro garotos e amigos inseparáveis, Mike, Lucas, Dustin e Will, que após a um dia aparentemente normal retornam para suas casas, e é aí que a coisa toda começa a acontecer.


Will Byers após passar o dia jogando RPG com seus amigos, desaparece no meio do caminho para casa. No dia seguinte, quando sua mãe percebe seu sumiço liga para seus amigos, mas ninguém sabe do seu paradeiro.

Começa então uma busca policial por Will, e é claro que seus amigos não deixariam de procurá-lo também. Eles decidem vasculhar a floresta, mas se deparam com um garota misteriosa e aparentemente perdida de cabelos raspados chamada Eleven (Onze), decidindo ajudar a garota, eles a levam escondida para a casa de Mike.


Coisas estranhas começam a acontecer quando a mãe de Will, Joyce Byers, recebe telefonemas bizarros onde ela jura ser seu filho tentando se comunicar, e numa disposição ávida para reaver seu filho, ela coloca sua sanidade à prova. Temos também Jonathan, irmão de Will, e Nancy, irmã de Mike, que se juntam para buscar respostas para outros acontecimentos misteriosos. E o Xerife Hopper que, por motivos pessoais, faz de tudo para resgatar Will e descobrir o que está ameaçando sua cidade.


A cidade fica em clima de terror sem ninguém saber ao certo o que está acontecendo, nos fazendo assistir numa tensão que nos faz devorar os episódios com uma rapidez enorme. A história é muito bem contada e cheia de mistérios e suspenses, além de ter um elenco incrível. Dizer que eu me apaixonei pelas crianças é fato, elas são corajosas e muito divertidas, o Dustin é tão fofo que tenho vontade de guardar num potinho. Eleven é uma personagem que foi falado pouco dela, mas mesmo assim conquistou meu coração. A personagem passou por diversos traumas e apesar de toda fragilidade ela se mostra muito corajosa e determinada a ajudar seus amigos.


Enfim, a série é curtinha, tem 8 episódios com uma média de 50 min cada uma, e já estou ansiosa para a segunda temporada que foi confirmada para 2017 mas sem data prevista. Assistam Stranger Things e venha desvendar os mistérios dessa cidade também.

Assista ao trailer:

[Resenha] Quando o Amor Bater à Sua Porta - Samanta Holtz

21 setembro 2016
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance
Páginas: 304
Classificação: 
SinopseEle tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.
Não é segredo pra ninguém que a Samanta Holtz é minha autora preferida, que sou louca nos livros dela e que leio até a lista de supermercado se me permitirem, e depois de dois anos esperando por um livro novo, eis que surge Quando o Amor Bater à Sua Porta, com uma capa linda e uma história incrível. Li o livro muito rápido, porque sempre devoramos com voracidade aquilo que amamos, mas demorei para fazer a resenha porque não encontrava palavras a altura desse livro, e pior que ainda não as encontrei, mas preciso falar dele pra vocês, nem que seja na versão fã babona..

Malu  é uma escritora renomada, conhecida por suas histórias de amor, independente e determinada que mora em São José dos Pinhais e sua única família próxima é seu avô de 98 anos que mora numa casa de repouso. O Sargento, avô de Malu, é um senhor tão simpático e adorável que eu tive vontade de abraçar e proteger, e os conselhos dele para nossa protagonista são os melhores. Além disso tem Rebeca, sua secretária e fã número um, a moça é um amor de pessoa, super prestativa, cheia de vontade de ajudar, porém é desastrada e perdida, coisas que as vezes incomodam Malu, e pra ser sincera me identifiquei com a maravilhosa Rebeca, hehe.


A vida de Malu é toda regrada, ela mantém uma rotina controlada. até que certo dia estava tentando criar um final para sua nova história e um estranho bate à sua porta dizendo se chamar Luiz Otávio. O mais chocante nessa parte é que o estanho tem o mesmo nome do personagem de Malu, é como se o Luiz Otávio tivesse saído do livro e resolvido bater em sua porta, só que o Luiz Otávio da vida real estava com problemas.

Luiz diz que sofreu um acidente de carro a caminho de se encontrar com Malu e perdeu completamente a memória, a única pista que ele tem é um papel com o nome de Malu em uma reunião marcada para dias atrás, e sua esperança era que ela pudesse ajudá-lo a descobrir quem é. Malu assustada com aquilo tudo decide ligar para Rebeca, para saber se agendou alguma entrevista com algum Luiz Otávio, mas como Rebeca é extremamente atrapalhada e desorganizada, ela também não consegue saber quem é o desconhecido.


Ainda desconfiada com toda aquela história, Malu e Rebeca decidem ajudá-lo a descobrir sua identidade. Só que a coisa não seria tão fácil assim, não havia rastro nenhum que pudesse dizer quem era Luiz Otávio, e Malu começou a perceber que Luiz tentava conter uma aflição por estar perdido e sem pista alguma. 

No meio disso várias coisas aconteceram, Malu precisa urgentemente de um final para seu novo livro, do qual ela entrou num bloqueio criativo que não consegue se livrar, e por outro lado a preocupação com Luiz Otávio está tomando um rumo diferente e eles passam a criar uma intimidade maior. Luiz é um cara encantador, é esforçado, divertido, sincero, ótima companhia e que tem extrema gratidão por toda ajuda de Malu.


É claro que ambos iriam criar um afeto grande um pelo outro, mas inúmeras coisas os impediam de se entregar a esse sentimento. Malu se fechou para o amor após um passado que ela quer esquecer, além do mais ela não sabia nada sobre aquele cara, e se ele tivesse uma família com esposa e filhos o esperando!? Tais hipóteses também rondavam a mente de Luiz, mas ele tinha um curiosidade de desvendar os segredos de Malu que nos faz entrar nesse caminho junto com ele.

O livro da Sam te faz perceber que o amor pode literalmente bater á sua porta, mas será que apenas isso basta? A resposta está no próprio livro: Não! Se você não estiver aberto para recebê-lo, se você não estiver disposto a se importar, ele poderá ir embora pelo mesmo caminho que veio. E essa é a maior lição que eu tiro desse livro, devemos nos importar mais, porque a nossa felicidade pode sempre ter estado ali pertinho e nós a ignoramos por puro egoísmo, por puro medo de arriscar. 


Quando o Amor Bater à Sua Porta é repleto de emoções, por várias vezes me peguei de olhos marejados e em certo ponto já estava inundada em lágrimas pela descoberta LINDAAAA de algo que eu nem desconfiava. A Sam tem esse poder de nos surpreender e encantar. E de todos os livros que já li da Samanta, esse foi o mais real, porque lida com acontecimentos do cotidiano e te faz se identificar de uma maneira absurda. Quantas vezes o seu maior empecilho foi você mesmo, quantas vezes não havia vilão algum que te impedisse de ser feliz, e sua armadilha era apenas seu medo? A maior verdade é que muitas das vezes quem está por trás das suas frustrações é seu medo de se decepcionar.

É sempre muito difícil resenhar quando eu amo de paixão um livro, eu sempre procuro expressar a grandiosidade da história e sempre sinto que falta algo, e infelizmente não tenho o dom da Samanta de encantar com as palavras, então peço que leiam, por favor, e sintam o amor bater à porta de vossos corações!!!


[Cinema] "Como Eu Era Antes de Você" poderá ganhar continuação!

12 setembro 2016

Tanto o livro quanto o filme Como Eu Era Antes de Você são amados pelos leitores, e para a alegria de todos nós o filme poderá ganhar sequência. Então preciso correr e ler "Depois de Você".

O motivo é bem óbvio, o filme foi um grande sucesso nas bilheterias mundiais que já arrecadou US$ 120 milhões mundialmente. No Brasil o romance estreou na primeira posição com incríveis US$ 11,2 milhões.

"Em After you, Louisa (Emilia Clarke) não é mais a garota comum que vive uma vida simples. Depois das transformações que passou ao conviver com Will Traynor (Sam Claflin), ela está lutando sem ele. Quando um acidente extraordinário força Louisa a retornar para casa, ela não deixa de sentir que está de volta para onde tudo começou. O corpo se cura, mas Lou sabe que precisa de um pontapé inicial para voltar a viver."

E aí? Curtiram a notícia?

[Resenha] Eu sem você - Kelly Rimmer

07 setembro 2016

Editora: Arqueiro
Gênero: Romance
Páginas: 292
Classificação: TRÊS ESTRELAS
Sinopse: Há um ano, conheci o amor da minha vida. Para duas pessoas que não acreditavam em amor à primeira vista, até que Lilah e eu chegamos bem perto de dizer que isso aconteceu conosco. Eu tinha um bom emprego em uma agência de publicidade e não fazia outra coisa além de trabalhar. Era incapaz de tomar decisões sobre meu futuro e minha casa inacabada e não sabia aproveitar a vida. Até conhecer Lilah.  Lilah MacDonald era uma advogada ambientalista linda e decidida – e, para minha surpresa, detestava usar sapatos. Era uma pessoa tão maravilhosa que é até difícil descrevê-la. Nosso relacionamento não poderia ser mais improvável, mas me transformou profundamente. Comecei a enxergar as coisas de outra forma e a redescobrir antigas paixões. Lilah me ensinou a viver outra vez e a aproveitar ao máximo tudo o que a vida tem a oferecer. Ela me proporcionou momentos incríveis, mas também manteve em segredo algo que partiu meu coração. Ainda assim, se há uma coisa que aprendi com Lilah é que o amor pode curar qualquer ferida. Meu nome é Callum Roberts e esta é a nossa história.

"Não precisa ser "felizes para sempre" - felizes por enquanto serviria."
Uma história de amor que é interrompida por um drama da vida real, digo isso sem ter medo de soltar um spoiler por que o próprio título já deixa de certa forma claro. Lilah é uma mulher bem autêntica, segura e um tanto quanto hippie. Quando não está usando o seu terninho de advogada e saltos altos para defender causas ambientais nos tribunais, ela está descalça andando pelas ruas com seus cabelos soltos ao vento, assim como o seu espírito livre. Bem diferente de Callum, o típico cara de escritório que não faz muito  o estilo que gosta de natureza e atividades ao ar livre.  -Por que insistem em colocar nomes difíceis nos personagens?!-

Por um acaso típico de romances, os dois se conhecem e começam a sair juntos, e o que deveria ser o caso de um noite apenas, acaba tornando-se vários acasos que os levam a fica cada vez mais perto um do outro. Lilah deixa claro desde o começo que aquele relacionamento é apenas algo passageiro para ela e que Callum não deve criar expectativas de um futuro juntos. Já Callum, está determinado a mostrar que uma pessoa como ela tem muito mais a oferecer e que talvez um relacionamento sem rótulos seja o e eles precisam para aquele momento.

"As pessoas são mais felizes quando estão juntas. Eu sempre soube que isso era verdade, mesmo tendo escolhido ficar sozinha nesses últimos anos."
Nesta jornada de um não dar o braço a torcer pelo outro eles compartilham algo bem maior entre eles, um companherismo e aprendizado. Principalmente para Callum que começa a de fato viver o que está a sua volta, o que sempre passava despercebido por ele. Mas do que um romance, esse livro trata-se de transformação. O quanto uma pessoa pode influenciar à outra de uma forma tão profunda. 
"Ele tinha me mudado e eu havia encontrado um novo parâmetro de felicidade que eu nunca mais vou vivenciar. Saí de um mundo colorido para retornar a um preto e branco  e, apesar de eu nunca ter pensado em questionar o preto e branco antes, agora sei o que estou perdendo. "
A forma que foi escrito ajudou a história se desenrolar de maneira rápida e simples, com capítulos intercalados entre o presente de Callum -que são os maiores- e partes do diário de Lilah que te ajudam a entender o enredo como um todo. A capa não poderia descrever de maneira melhor essa trajetória na vida de ambos os personagens e ainda assim ser tão singular para representar a Lilah. 

É um romance desenhado em escala cinza. Toda essa relutância de Lilah para se comprometer com alguém além de suas causas ambientais deixa claro desde o título do livro até mesmo nos capítulos seguintes que algo está por vir. E vem com força total, e  isso ajuda a vermos além de um romance e sim um companherismo grande entre eles onde cada um mudou de maneira tão radical ao outro.
Apesar de ser um enredo clichê e em sua maioria previsível, Eu Sem Você teve um desfecho satisfatório e até mesmo uma revelação final que até me surpreendeu. Que mostra até que ponto uma pessoa está disposta a dar de si mesma para aliviar o fardo do outro. Afinal de contas o amor tem disso, não é? Sacrifícios que vão além da compreensão para aqueles que nunca vivenciaram.
"Há o amor que forma os pilares de uma vida inteira e háo amor que forma as fundações de uma vida inteira."
"Eu sempre ficava pensando se os relacionamentos podiam mesmo ser assim, que se um momento se alinhavam de maneira perfeita, você podia ficar em pé em um recinto lotado com a pessoa e sentir apenas a presença dela."

A vida é uma jornada. Você não precisa viajar, mas sempre precisa ir de um lugar para outro, se não vai estagnar.

Pensamentos são como vapor: desaparecem ao vento. Mas registrar as palavras... Bom, isso pode ser para sempre, ou perto disso... meu diário funcionava como uma espécie de bússola.
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Coluna] Recomeços

05 setembro 2016

Recomeços... Sabe, pensar nessa palavra faz eu ver que é bem mais simples falar sobre finais do que sobre recomeços. Finais podem ser dolorosos e difíceis, mas quando tudo acaba o que mais tem para se mudar? Nada. O fim é o fechamento de um ciclo, não pode ser mudado, apenas contado, e aí depende de você e de como você vai preferir contar essa história, repassa-la ou até mesmo fingir que não aconteceu e escondê-la. Mas e aí ? O recomeço, como fazer?

A nossa vida é marcada por estágios, querendo ou não, evoluindo ou regredindo esses ciclos vão se concluindo meio que sem a nossa vontade, independente da gente. E o fato é que sempre que chega a um fim, lá vem o recomeço esperando por você mesmo sem você saber que ele já estava ali a sua espera com a mão estendida.

O quão difícil  é aceitar essa mão amiga e seguir juntos para um novo começo. Antes era instigador e inspirador, nem precisaria de uma mão do destino que já nos jogávamos nesse abismo de incertezas da vida, por que era divertido era excitante. Mas quando já se passou por inúmeras investidas desse tal de destino, parece que ao invés de ficarmos mais experientes e aventureiros nos tornamos cautelosos e até mesmo medrosos. Por que é difícil começar de novo sabe, por que esse começar de novo está atrelado ao fim. E ter que deixar de lado para começar tudo de novo torna-se doloroso e arriscado demais. Você começa a pensar nos porém e quês e é aí que você para. Se parar para pensar você estagna, mas a vida não. E ela começa a passar por você e te deixar para trás e quando se der conta ela está em um corrida alucinada que você não consegue mais acompanhar o seu ritmo e se tentar tropeça e desiste.

Esses recomeços devem ser encarados como uma oportunidade, uma chance extra que vem a cada fase concluída. Aproveite esse bônus e se for necessário faça diferente. Não use esse chance como uma reprodução daquilo que você já viveu. 

Viva intensamente.
Mude radicalmente (caso precise)
E a cada recomeço que for oferecido,
começe de novo e conte uma nova história.
Não escreva um era uma vez, mas sim um HOJE e acrescente reticências.

"Sempre há outra chance, uma outra amizade, um outro amor. Para todo fim um recomeço."
Antoine de Saint-Exupéry
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Cinema] A Bela e a Fera ganha primeiro vídeo de bastidores

02 setembro 2016

Essa semana nós aqui no blog já mostramos pra vocês alguns personagens de A Bela e a Fera em live-action, e já surtamos um pouco, agora podemos surtar mais? Claro que sim!!

E para atiçar nossa ansiedade, foi liberado o primeiro vídeo de bastidores da produção, que estará presente no lançamento comemorativo de 25 anos de A Bela e a Fera original, e estará na versão blu-ray do DVD que chega às lojas em Setembro.

No vídeo de menos de um minuto podemos ver a maravilhosa Emma Watson (Bela) e Dan Stevens (Fera) lendo um diálogo na mesa de roteiro. E também podemos conferir o diretor Bill Condon explicando como a tecnologia ajudou a produzir a adaptação da clássica animação. O teaser ainda revela que, no dia 6 de setembro, um novo vídeo será lançado.

A Bela e a Fera chega nos cinemas dia 16 de Março de 2017. Confira o vídeo:

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo