[Coluna] Recomeços

05 setembro 2016

Recomeços... Sabe, pensar nessa palavra faz eu ver que é bem mais simples falar sobre finais do que sobre recomeços. Finais podem ser dolorosos e difíceis, mas quando tudo acaba o que mais tem para se mudar? Nada. O fim é o fechamento de um ciclo, não pode ser mudado, apenas contado, e aí depende de você e de como você vai preferir contar essa história, repassa-la ou até mesmo fingir que não aconteceu e escondê-la. Mas e aí ? O recomeço, como fazer?

A nossa vida é marcada por estágios, querendo ou não, evoluindo ou regredindo esses ciclos vão se concluindo meio que sem a nossa vontade, independente da gente. E o fato é que sempre que chega a um fim, lá vem o recomeço esperando por você mesmo sem você saber que ele já estava ali a sua espera com a mão estendida.

O quão difícil  é aceitar essa mão amiga e seguir juntos para um novo começo. Antes era instigador e inspirador, nem precisaria de uma mão do destino que já nos jogávamos nesse abismo de incertezas da vida, por que era divertido era excitante. Mas quando já se passou por inúmeras investidas desse tal de destino, parece que ao invés de ficarmos mais experientes e aventureiros nos tornamos cautelosos e até mesmo medrosos. Por que é difícil começar de novo sabe, por que esse começar de novo está atrelado ao fim. E ter que deixar de lado para começar tudo de novo torna-se doloroso e arriscado demais. Você começa a pensar nos porém e quês e é aí que você para. Se parar para pensar você estagna, mas a vida não. E ela começa a passar por você e te deixar para trás e quando se der conta ela está em um corrida alucinada que você não consegue mais acompanhar o seu ritmo e se tentar tropeça e desiste.

Esses recomeços devem ser encarados como uma oportunidade, uma chance extra que vem a cada fase concluída. Aproveite esse bônus e se for necessário faça diferente. Não use esse chance como uma reprodução daquilo que você já viveu. 

Viva intensamente.
Mude radicalmente (caso precise)
E a cada recomeço que for oferecido,
começe de novo e conte uma nova história.
Não escreva um era uma vez, mas sim um HOJE e acrescente reticências.

"Sempre há outra chance, uma outra amizade, um outro amor. Para todo fim um recomeço."
Antoine de Saint-Exupéry
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
2 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

2 comentários:

  1. Texto bem real e que expressa sim o que acontece em nossas vidas.Eu confesso que houve uma época onde eu era apaixonada por mudanças.Hoje já não sei se gosto tanto.Parabéns e sucesso!! Beijos
    http://escolidivas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que com o passar do tempo ficamos menos corajosos e pretenciosos na vida. Será que acontece com todo mundo ?
      Muito obrigada pelas suas palavras, significam muito para mim.

      Obrigada pelo comentário.

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo