[Resenha Cinematográfica] O Lar das Crianças Peculiares

17 outubro 2016
Data de lançamento: 29 de setembro de 2016
Direção: Tim Burton
Gênero: Aventura, Fantasia
Sinopse: Após a estranha morte de seu avô(Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o Pís de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.





A expectativa estava lá no alto pela estreia desse filme desde que assisti ao primeiro trailer dele na Turnê da Intrínseca. Começou dando errado já na bilheteria, inocentemente pedi -DUAS vezes- pelo ingresso do Orfanato da srt Peregrine -DUAS!- até eu apontar e o atendente entender que eu queria assistir O Lar das Crianças Peculiares. Vergonha alheia, no caso vergonha de mim! kk
Primeiro! Por que mudar  o título original? Para quem não sabe esse filme é uma adaptação de um livro, logo causou-me certa confusão com os títulos distintos.


Estou fazendo essa resenha cinematográfica justamente por que eu não li o livro, logo vou ser bem parcial tratando apenas dos aspectos do filme em si.
Eu e as meninas do blog assistimos em 3D e legendado, um pouco a contra gosto. Os efeitos especias deixaram a desejar ao ponto de eu nem lembrar durante o filme que ele era em 3D. Tem diversos personagens com poderes especiais, isso poderia ser explorado com maestria, mas não foi :/
Tirando a cena das gotas de chuva -que foi legal!- no resto o 3D foi dispensável.

Falando assim parece até que só tem pontos negativos para se falar. Mas eu acredito que o problema que fez eu não gostar é por que não atingiu a minha expectativa -que eram altas-. Mesmo não tendo lido o livro e só de ouvir os relatos da história, que foi resenhada pela Suzane, vi que é uma história com um potencial incrível para ser no mínimo um bom filme.
O livro tem um ar de mistério, não necessariamente de terror ou suspense mas que combina perfeitamente com o estilo do diretor -adorável!- Tim Burton. Há partes no filme que dá para ver claramente a presença de arte -macabra- do Tim Burton, mas não foi o suficiente, uma vez que o roteiro fez com que o filme ao invés de tomar esse ar misterioso e fantasioso fez com que ele ficasse cômico beirando o tosco.


Pensei que o que eu  menos gostaria iria ser o "monstro" do filme. Acabou que ao assisti achei bem legal a arte dos efeitos especiais para construção deles, não ficou parecendo aquele efeito falso sabe? Mas em se tratando de vilão... o Samuel L. Jackson foi escalado e ficou bem cara de filme da sessão da tarde, um vilão com piadas sem graça e nem com uma aparência daquelas conseguiria trazer medo a uma criança. O que mais me decepcionou foi o clímax do filme, as cenas de luta que deveria salvar e fazer eu mudar de ideia. Ficou bem bobo, até mesmo a música contribuiu para ser uma cena engraçada e não de uma luta de verdade. E aí que eu percebi que a intenção do estúdio talvez não seja manter a atmosfera do livro e sim fazer um filme para pré-adolescente, o apelo foi totalmente diferente do que eu  pensei quando vi o trailer.


O filme não chega a ser ruim por que os cenários são perfeitos, os efeitos são bem legais e a forma que foi filmado foi ótima. Mas o problema para mim foi como essa história foi exposta, roteirizada. Diria até que foi o público-alvo que os produtores decidiram investir, um filme infanto-juvenil com uma sala de cinema cheia de adultos.
E... -Não me segura, eu preciso falar!- os personagens que deveriam ser principais -as crianças peculiares!- não tem um apelo com o espectador, além de um pseudo-romance que não ganha carisma do público.

As primeiras palavras que proferimos quando o filme acabou foi...
 "- TINHA TUDO PRA DAR CERTO!"
Bons atores, ótima história e ambientação, diretor excelente e uma grande oportunidade e orçamento para fazer o filme. Não supriu nem mesmo a expectativa de uma pessoa que não leu o livro! Agora é esperar para ver se irão lançar o próximo ou não.

Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
2 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

2 comentários:

  1. Ai droga, agora estou repensando em assistir. Sabe que vira e mexe me confundo por causa da troca de títulos também? Enfim, talvez eu assista, mas já sei que não devo criar expectativas. kkkk


    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpageInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo assim, vá assistir. Talvés você tenha uma visão completamente diferente da minha e goste do filme. E pense bem, mesmo eu não gostando tanto eu vou assitir ao segundo se ele for lançado. É estranho, mas eu gosto de deixar as coisas completas, sabe?

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo