[Resenha] Pensei Que Fosse Verdade - Huntley Fitzpatrick

05 outubro 2016
Editora: Valentina
Gênero: Romance
Páginas: 336
Classificação: 
Sinopse: "A ilha de Seashell, onde passei minha vida inteira, é tudo isso e muito mais. No entanto, a única coisa que eu quero é ir embora daqui." Gwen Castle nunca quis tanto dizer adeus à sua ilha natal quanto agora: o verão em que o Maior Erro da Sua Vida, Cassidy Somers, aceita um emprego lá como faz-tudo. Ele é um garoto rico da cidade grande, e ela é filha de uma faxineira que trabalha para os veranistas da ilha. Gwen tem medo de que esse também venha a ser o seu destino, mas, justamente quando parece que ela nunca vai conseguir escapar do que aconteceu – ou da ilha –, o passado explode no presente, redefinindo os limites de sua vida. Emoções correm soltas e histórias secretas se desenrolam, enquanto Gwen passa um lindo e agitado verão lutando para conciliar o que pensou que fosse verdade – sobre o lugar onde vive, as pessoas que ama, e até ela mesma – com o que de fato é.
Em Pensei Que Fosse Verdade conhecemos Gwen Castle, uma garota de 17 anos aparentemente normal e que passa por dilemas muito comuns. Gwen mora na ilha de Seashell, uma ilha de veraneio, filha mais velha de Lucia, uma faxineira local, e Micke, o dono de uma lanchonete na ilha. Em sua casa vivem Gwen, sua mãe, seu irmão de 8 anos com necessidades especiais, seu avô e seu primo.


A ilha é adorada por todos os veranistas, mas os nativos não veem dessa forma, e Gwen está contando os dias para fugir dali.

Apesar de uma família amorosa, Gwen deseja ir embora o quanto antes, a ilha trás um comodismo do qual ela quer se livrar, pesando na universidade como rota de fuga Mas o principal motivo dessa decisão é sua reputação na ilha. Gwen tomou decisões no último ano do colégio, e todas elas envolviam garotos.


Para ajudar na verba da casa, Gwen decide trabalhar como acompanhante de uma senhorinha muito simpática e adorável, com uma remuneração boa e mais tempo livre seria a perfeição, isso se o faz tudo da ilha não fosse Cassidy Somers.

Cass é um garoto rico que foi estudar na ilha após ser expulso da escola preparatória que frequentava. Gwen conhece Cass de outros verões, quando ele costumava frequentar a ilha nos verões, porém, meses atrás Cass partiu seu coração tornando a coisa toda extremamente dolorosa pra ambos. Agora Cass é o faz tudo da ilha, anda para cima e pra baixo fazendo a manutenção da ilha, e Gwen precisa de todas as formas ignorar seus sentimentos. Será que ela conseguirá?


A história é focada em Gwen e Cass, mas também tem outro casal que por vezes rouba a cena e me chamou muito a atenção. Nic e Vivien. Nic é primo de Gwen e após a morte de sua mãe foi morar com os tios, tendo assim uma relação muito próxima com Gwen. Quando eram crianças, Nic, Gwen e Vivien formavam um trio inseparável, e algum tempo depois Nic e Vivien se tornaram namorados.

Eles eram o casal perfeito, aquele que se encontraram desde muito cedo, sempre foram os primeiros um dos outro e nunca se desgrudavam. Nic e Vivien eram tão lindos juntos e passavam tanta convicção que de certa forma chegou a afetar Gwen. Ela amava os dois, seu primo e sua melhor amiga, queria mais que tudo vê-los felizes sempre, mas as vezes se pegava desejando ter um relacionamento assim também, se pegava relembrando seu passado e se questionando porque era tão diferente.


Dessa forma somos guiados pela vida de Nic e descobrimos que ele tem seu futuro muito bem definido, quer ingressar na Guarda Costeira após a formatura. Porém conflitos começam a acontecer por conta de seus sonhos.

Além de uma história maravilhosa da qual amei demais, a edição que a editora Valentina fez me ganhou. A capa é linda e a lombada é uma das mais bonitas e chamativas da minha estante <3 O livro é um retrato completo dos conflitos adolescentes, e é incrível como nos identificamos. É maravilhoso também perceber que muitas vezes a insegurança bate e achamos que a grama do vizinho é linda e verde, mas isso nem sempre é verdade.


Pensei Que Fosse Verdade nos mostra que muitas vezes não adianta fugir do destino, se é pra ser, será! Mostra que pessoas mudam, ideias mudam, convicções mudam e você pode encontrar sua felicidade onde menos esperaria.

Suzane Cruz
Suzane Cruz, 23 anos, baiana que mora na Cidade Maravilhosa. Potterhead, bailarina e formada em Design de Interiores. Andou vivendo o que lê e precisou de companhia.
4 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

4 comentários:

  1. Que resenha e fotos lindas!
    Fiquei curiosa, adoro livro que a protagonista tenta descobrir o que ela é ou que ela quer! Esse livro seria um ótimo filme inclusive!
    Beijos amore! 😍✨

    👇👇👇👇👇👇👇👇👇👇
    http://blogsejaforte.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria mesmo um ótimo filme, e fico feliz que tenha gostado das fotos e da resenha ❤️❤️❤️❤️ Sua linda!

      Excluir
  2. Eu adorei sua resenha e as fotos! Estão lindas. Eu já estava um pouco curiosa pelo livro apenas pela capa e sinopse, mas agora estou bem mais! <3

    Beijos. | * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaah sua linda, muito obrigada! Fico feliz que tenha gostado das fotos e da resenha ❤️❤️❤️

      Excluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo