[Resenha Prévia] O Jardim das Rosas Submersas - Susy Ramone

27 fevereiro 2017

Editora: Coerência
Gênero: Suspense | Terror
Sinopse: O Jardim das Rosas Submersas é belo à primeira vista e ao encantar-se com os diferentes tons de vermelho, o retorno à realidade não será tarefa simples. As pétalas luzidias e convidativas o transportarão a um universo repleto de criaturas fantásticas, onde fantasmas, lobisomens, vampiros, bruxas, anjos, demônios e uma infinidade de seres notáveis dividirão espaço com a mais sombria condição humana; a loucura. Este é um Jardim plantado pouco a pouco ao longo dos anos. Prepare-se para um grande passeio! Contemple as Rosas, colha-as se for da sua vontade. Tenha cautela, porém. Não se esqueça dos espinhos.


Fui convidada pela Editora Coerência a fazer uma resenha prévia do livro O Jardim das Rosas Submersas, de cara aceitei pois a capa já me chamou a atenção e eu amo livros de terror e suspenses! Mas assim que abri o livro percebi que ele se tratava de um terror sobrenatural, onde é dividido em vários contos que falam sobre lobisomens, vampiros, criaturas fantásticas, bruxas, anjos, fantasmas, demônios... inúmeras criaturas. E apesar de não curtir muito seres sobrenaturais, tenho que falar que a autora Susy Ramone me ganhou!

Li apenas alguns dos primeiros contos, onde a autora nos conta como é estar na pele de um ser sobrenatural, onde muitas vezes você não tem controle sobre seu corpo e suas atitude, onde o instinto feroz te possui e você só toma consciência dos acontecimentos quando muitas das vezes já cometeu atitudes violentas contra inocentes. 

Mas também conhecemos personagens que já aprenderam a lidar com a sua forma, e a sentem como parte importante do seu ser e não se imaginam sem esse instinto, onde ser privado disso seria como tirar sua virilidade e sua essência.

Eu me envolvi muito na escrita da Susy, acho que curti também por ela não romantizar muito a condição dos sobrenaturais, ela nos mostra a essência pura do instinto de sobrevivência, a ferocidade e a melancolia com que alguns deles tem que conviver por uma vida inteira. E quando você pensa que tudo está tomando um lugar de tranquilidade e calmaria, a autora termina o conto de forma surpreendente te deixando novamente alerta! 

Eu amo livros de terror e suspense, então a escrita da Susy foi muito bem vinda, me deixando empolgada para ler o restante do livro e contar mais pra vocês sobre seus contos, que como ela mesma disse são "textos que considero Rosas Submersas pelo tempo; um registro palpável da evolução literária pela qual passei durante todos esses anos desde que decidi me aventurar pelo universo das letras." Cada conto é como se realmente fosse uma rosa, que muitas vezes está submersa em solo de terror e devastação, então é melhor ficar de olhos bem abertos.

O livro está em pré-venda até o dia 28 de fevereiro então recomendo que aproveitem a oportunidade de conhecer uma autora incrível e ganhar brindes lindos também! Basta clicar na imagem abaixo e serão redirecionados para a página de compra!


[Resenha Cinematográfica] Minha Mãe é uma Peça 2

24 fevereiro 2017

Título: Minha Mãe é uma Peça 2
Data de lançamento: 22 de dezembro de 2016
Duração: 2 horas
Direção: César Rodrigues
Gênero: Comédia
Nacionalidade: Brasileiro
Sinopse: Dona Hermínia (Paulo Gustavo) está de volta, desta vez rica, pois passou a apresentar um bem-sucedido programa de TV. Porém, a personagem superprotetora vai ter que lidar com o ninho vazio, afinal Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier) resolvem criar asas e sair de casa. Para balancear, Garib (Bruno Bebianno), o primogênito, chega com o neto. E ela também vai receber uma longa visitinha da irmã Lucia Helena (Patricya Travassos), a ovelha negra da família, que mora há anos em Nova York.
Mais um sucesso de bilheteria brasileiro, mas uma sala de cinema lotada que eu enfrento em dia de estreia para assistir Minha Mãe é uma Peça 2. Mas nem me importo tirando o fato do infortúnio da sala em que estava com alguns indivíduos que foram com o propósito de incomodar, mas não foi o suficiente.
Esse é aquele tipo de filme que você já entra com uma expectativa alta, ainda mais devido ao sucesso do primeiro.


É tão engraçado quanto o primeiro e entra agora para mostrar como Hermínia vai lidar com as mudanças que estão acontecendo em sua família. Marcelina saí de casa e vai ser independente em busca do seu sonho de atuar, já o drama de Juliano de ser gay já fora superado por parte da Hermínia, só que agora ele é bi-sexual e a sua mãe não se conforma com isso, a tia Zélia sofre de Alzaimer tendo alguns dias bons e outros nem tanto. Só aí já é um trama e tanto, só que para piorar, Carlos Alberto está com outra mulher e a Hermínia está com problemas de saúde.


Parte do humor está na forma escrachada da Hermínia e o seu grande vocabulário de palavrões que continua a toda nesse segundo filme. Por mais que a minha mãe não seja parecida em nada com ela, ainda assim há um reconhecimento, afinal, talvez seja verdade que todas as mães sejam iguais.


Não dei gargalhadas, nem chorei de rir com esse filme, mas foi engraçado, um bom divertimento para assistir com os amigos ou a sua mãe. Ainda não vi nenhum comentário a respeito, mas deu a entender que teria um Minha Mãe é uma Peça 3, e acredito que possamos acreditar nessa possibilidade já que no Brasil estão apostando nessa fórmula para as comédias de sucesso.

Trailer:

Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Resenha] Delícia, Delícia #1 - Donna Kauffman

22 fevereiro 2017

Editora: Valentina
Gênero: Romance
Série: Cupcake Club #1
Páginas: 296
Classificação: 5/5
Sinopse: Quando a extraordinária confeiteira Leilani Trusdale trocou a agitação de Nova York pela pacata e doce Ilha de Sugarberry, não esperava que seu passado a seguisse. Seu antigo chefe, Baxter Dunne, também conhecido como Chef Hot Cakes, o homem que ensinou a ela que o creme compensa, reaparece desejando filmar seu famoso programa de culinária. O problema é que ele escolheu filmar na Cakes by The Cup, a minúscula e aconchegante confeitaria de Leilani. Com seu olhar de brigadeiro de colher e aquele irresistível sotaque britânico -- que faz a moça babar e seu rosto corar como calda de cereja --, ele fez as fofocas de cozinha rolarem soltas. Lani, lá no fundo, só deseja que algumas sejam deliciosamente verdadeiras... Os amigos estão convencidos de que o ex-chefe é o ingrediente que falta para a definitiva receita de felicidade dela. Porém, Baxter terá que botar a mão na massa se quiser tirar do forno um grande, verdadeiro, quentinho e saboroso amor. No Clube do Cupcake, cozinhar é apenas um detalhe. Entre altos papos e doces lambidas, amizades crescem como pão quentinho e a vida vai ficando, hummmm, mais saborosa. Mas quando é preciso decidir entre a vida que você sempre sonhou e o amor da sua vida, só as melhores amigas, as melhores receitas e uma caixa cheia de Red Velvets podem ajudar. É hora de praticar boloterapia!!!
Quando solicitei Delícia, Delícia para ler eu logo pensei nesse realitys de culinária que eu tanto amo, então já fui super na expectativa. E além da capa lindíssima com esse cupcake gostoso me chamando, não teve como recusar!
No livro conhecemos Leilani Trusdale, uma pâtissière de 31 anos que a um ano atrás era chef executiva do badalado Gateau, mas toda pressão e competitividade fez com que ela decidisse sair de toda agitação de Nova York e abrir sua própria confeitaria na tranquila ilha de Sugarberry, a Cake By The Cup, com a desculpa de que precisava estar mais perto do seu pai que estava com a saúde fragilizada. Porém esse não é o único motivo para a sua mudança.

Sugarberry é uma cidade pequena e pacata, onde todos se conhecem e sabem da vida de todos. O lugar era perfeito pra quem quer viver tranquilamente. Lani estava muito feliz e satisfeita, seus cupcakes estavam lhe dando toda a alegria que necessitava, mas lógico que ela não conseguiria fugir de Nova York tão fácil assim e seu passado resolve, literalmente, invadir sua humilde cozinha. Toda a paz de Lani se vê ameaçada quando ela descobre por Charlotte, sua melhor amiga, que seu ex-chefe, Baxter Dunne, está planejando gravar seu programa de culinária justamente em Sugarberry. 


Então, certa manhã, Baxter aparece de surpresa em sua cozinha revelando que o verdadeiro motivo para ele estar ali era que ele não conseguia mais ficar longe dela. A revelação foi um choque para Lani que viu seu coração titubear, afinal ela nutria durante anos um sentimento escondido pelo chef Dunne e não poderia acreditar que ele estava ali, na sua cozinha, se declarando. Isso era um grande absurdo, era obvio que ele só estava sentindo falta da sua chef e a queria de volta.

Baxter é um homem lindo, confiante e seguro de si, porém quando lemos os capítulos narrados por ele, vemos que toda a sua auto confiança se esvai quando está perto de Lani. Ele demorou muito mas percebeu que não podia viver sem ela, sem sua doçura e sua calma, que ele precisava de sua Branca de Neve -como ele a chamava- por perto.


Porém Lani está decidida, não quer participar do programa e não quer Baxter em sua ilha, afinal aquilo não poderia dar certo, ela não voltaria pra Nova York e Dunne não se mudaria para Sugarberry de forma alguma! Além de que, na época em que trabalhava no Gateau e surgiram fofocas a cerca de um suposto relacionamento entre eles, o chef não a defendeu, deixando-a magoada e decepcionada. Ela estava muito bem ali fugindo de todo aquele sentimento, mas ao mesmo tempo a esperança de que seu chef realmente a quisesse era intensa!
"Se nos deixarmos levar ou não, me afastar de você será a coisa mais difícil que eu vou precisar fazer na vida." Baxter, pág. 225
Teve momentos do livro que eu quis bater em Lani, como ela pode recusar um amor correspondidooo??? Que aflição moça, você o ama, ele te ama, corre pro abraço!! hehe. Mas ao longo do livro fui entendendo seu lado, ela estava com medo de aquilo ser apenas um sentimento passageiro por parte de Baxter, além de que como aquilo daria certo com sua vidas tomando caminhos tão diferentes?


O livro é divido em capítulos para Lani e para Baxter, e isso é incrível pois conseguimos entender os sentimentos e pensamentos de ambos, conseguimos nos compadecer com suas dúvidas e suas histórias. Além dos personagens principais, temos outros personagens maravilhosos que abrilhantam ainda mais a trama, como Charlotte, aquela amiga que todos querem ter; Dre, a funcionária de Lani; e Alva, a senhora divertida e fofoqueira que apareceu em vários momentos trazendo um certo humor as suas cenas. E juntas elas formaram um grupo de boloterapia onde passavam a madrugada confeitando para desafogar todo o estresse da vida.

Eu super amei a história, tem tudo na medida certa e ficamos o livro todo com uma boa expectativa para saber se Baxter e Lani ficariam juntos, se conseguiriam arranjar uma boa solução para aquele romance impossível. É tão gostoso de ler, e tem toda aquela delícia de programas de culinária. Delícia, Delícia entrega exatamente o que prometo, um romance cheio de açúcar, mas também com uma pitada do calor dos fornos!


[Parceria] Rafaela Perensin

20 fevereiro 2017


Olá leitores, como vão? 2017 começou cheio de novidades boas e cheio de gente bacana se aliando a esse grupo lindo de leitores! Dessa vez venho apresentar pra vocês a querida Rafaela Perensin que me deu o prazer de conhecer seu trabalho e apresentar pra vocês <3


BIOGRAFIA:
Contatos: Site | Instagram
Naturalmente mineira, Rafaela Perensin terminou a escrita de seu primeiro livro, “Laços do acaso” aos 16 anos em 2013 (ainda não publicado). Apaixonada pela escrita, concluiu sua segunda obra em 2014, “A face inversa do amor”, deixando-a amadurecer enquanto finalizava sua formação técnica em logística.No início de 2016, um ano após ingressar Ensino Superior em Administração, desenvolveu um projeto com o auxílio de uma campanha realizada em 2015 (#euapoioaescrita) em busca de parcerias para publicar “A face inversa do amor”. Como resultado, obteve parceria com 17 empresários/empresas, proporcionando o lançamento do livro em 06/06/2016.Atualmente, tem se especializado em produção de conteúdo para web e está iniciando o trabalho de escrita de um novo livro com um enredo diferenciado.


A FACE INVERSA DO AMOR
A única certeza que temos na vida é a existência da dúvida. A indagação permeia nossa mente e nos faz proferir aquelas simples três letras, que juntas são capazes de induzir um complexo portfólio de sensações… “E se?”.
A face inversa do amor se passa em Houston, uma cidade do Texas e retrata várias histórias interligadas por laços familiares, amorosos e profissionais, demonstrando o contraste entre atitudes pautadas pelo amor e pelo ódio.
Rejeição, segredos, amor e vingança são as chaves dessa trama que envolve Annie Macroff, uma jovem repleta de impressões e sensações que terá de pagar pelos erros de um passado que ela desconhece.
Conheça a história de alguém que se sentia ninguém e tente decifrar quem tem a razão nesse jogo de reversão de culpa.

CUPOM DE DESCONTO
E sabe o mais legal? A parceria vai ser boa pra vocês também, caros leitores. A autora disponibilizou para nós um lindo cupom de desconto e com ele o livro vai de R$ 32,00 para R$ 19,90 e COM FRETE GRÁTIS! Basta clicar na imagem abaixo e serão redirecionados para o site da compra. Mas atenção: a promoção vale para apenas os 5 primeiros compradores, então correee!!!


[Convite] Lançamento de "Mais Amor, Por Favor"

17 fevereiro 2017

Olá terráqueos, como vão? O post de hoje um pouco diferente. Vocês já devem ter visto falar do livro "Mais Amor, Por Favor" por aqui no blog, semana passada postamos até uma resenha prévia dele e hoje vamos apresentar ele um pouco mais pra vocês e convidar a todos para o seu lançamento!

Mais Amor, Por Favor é uma antologia escrita por 19 autores, 19 contos diferentes todos falando desse sentimento tão contraditório, tão desejado e ao mesmo tempo tão sofrido! 

Autores: Ana Bittencourt; Eliana Portella; Well Almeida; Kate Willians; Evelyn Santana; Daya Alves; Aline Cabral; Décio Gomes; Nayara Yanne; Lilian Vaccaro; Ana Carolina Dias; Lare Barbosa; Isie Fernandes; Susana Silva; C. B. Kaihatsu; Renan Merlin; Monalisa Nunes; Giovanna Vaccaro; Glau Kemp

Onde encontrar: Fanpage | Compre aqui | Skoob

Sinopse: “Era uma vez uma história de amor...”
Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que insiste em falar de amor! Passam-se os séculos e ali está ele debruçado sobre folhas de papel, tentando dar forma ao que se faz tão abstrato na alma, em uma sede incontrolável de colocar em palavras o que sequer se permite ser explicado.
O amor pode apenas ser sentido, jamais entendido. Entra em nossas vidas sem permissão, nas formas e momentos que menos esperamos, e talvez seja este o motivo para tamanha obsessão do homem em tentar decifrá-lo: esse poderoso sentimento, nomeado em quatro inocentes letras, é uma das poucas coisas sobre as quais não temos absolutamente nenhum controle. Impossível decidir quando ele chega e quando deve ir embora, quando irá nos ferir ou nos enlouquecer... e, tal qual uma onda furiosa que se forma no mar, não há como tentar conter os efeitos avassaladores que provocará em nós.
Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que não admite haver qualquer coisa no mundo que ele não domine! E aqui estamos nós, um bando de teimosos reunidos para, uma vez mais, escrever sobre o amor. E aqui está você, vasculhando essas páginas em busca de alguma palavra que o ajude a desvendar tal sentimento. Sinto informar, caro leitor, mas não é o que encontrará neste livro. Ele não possui qualquer resposta ou conclusão; em vez disso, carrega em cada página o desabafo de um coração rendido, que se confessa incapaz de dominar o amor e, desse modo, une-se aos grandes poetas e filósofos da humanidade na ininterrupta prática de tentar expressá-lo. Porque o amor, de tão intenso, não basta ser sentido; ele precisa ser contado. Com todo o meu amor, em todas as suas abstratas formas, 
Samanta Holtz, Escritora


Mais Amor, Por Favor vai ter um evento maravilhoso de lançamento no dia 19 de fevereiro, às 15hrs na Livraria Martins Fontes em São Paulo, que contará com a presença dos autores e da autora Samanta Holtz responsável pelo prefácio do livro (que diga-se de passagem, ficou INCRÍVEL). Para maiores informações basta ir no evento criado no Facebook!

E então? Curtiram? Quem for no evento corre aqui pra me contar como fooooi!!!

[Resenha] O Homem de São Petersburgo - Ken Follett

15 fevereiro 2017

Editora: Arqueiro
Gênero: História | Romance | Suspense | Mistério
Páginas: 336
Classificação: 5/5 Favorito
Onde comprar: Livraria da Folha | Submarino
Sinopse: Na iminência da Primeira Guerra Mundial, a Inglaterra precisa garantir o auxílio da Rússia, e o sobrinho do czar Nicolau II está de viagem marcada a Londres para cuidar de negociações navais secretas com lorde Walden, um estrategista respeitado pelo rei que conhece a fundo o território russo.Mas há outras pessoas interessadas na chegada do príncipe Aleksei: a lha úni- ca de Walden, Charlotte, uma jovem obstinada, idealista e com uma consciência social emergente; Basil omson, o cabeça do Serviço Especial da Scotland Yard; e, acima de todos, Feliks Kschessinsky, um cruel e destemido anarquista.Enquanto as negociações secretas avançam, o destino dessas pessoas se torna inevitavelmente enredado. E, ao mesmo tempo que a Europa se prepara para a catástrofe da guerra, a tragédia pessoal de Walden caminha para um ponto irreversível.
Olha, eu preciso começar dizendo que esse livro tem uma grade possibilidade de entrar na lista de melhores do ano, preparem-se!
Apesar do Ken Follett ser um autor muito conhecido eu ainda não havia lido nenhuma das suas obras, escolhi esse para ler justamente pelo teor histórico que havia no enredo do livro. E olha... não me arrependi, expectativas supridas e querendo mais livros dele para ler, vocês sabem que quando eu gosto do livro eu não poupo elogios.


O cenário que precede a primeira guerra mundial é tenso, quando na verdade a guerra era apenas uma perspectiva não muito otimista e estava apenas nos papéis. É claro que para uma guerra acontecer ou até mesmo ser evitada muita coisa depende de tratados e alianças governamentais, é uma perfeita encenação de jogo de xadrez onde cada país tem os seus interesses e quer permanecer de pé e ser soberano. Se a guerra ocorrer, rapazes que nem sequer sabem o real motivo por trás daquilo irão morrer aos montes nos campos de batalha mas Feliks está disposto a evitar isso a todo custo mesmo que isso dependa a sua vida. Um homem determinado e que a muito perdeu tudo que tinha: a sua humanidade. Ele traça o plano para matar o sobrinho do Czar e romper de uma vez por todas as alianças entre Inglaterra e Rússia.

Mas toda essa determinação começa a se turvar quando alguém do seu passado distante, a única mulher que amou está na sua frente e casada com um dos homens que ele está disposto a matar.
"Não se importava mais com nada, nem consigo mesmo. E chegara à conclusão de que era esse o significado da ausência de medo, pois só se tem ter medo quando se é apegado a alguma coisa ou a alguém."
"Um homem que não tem medo pode fazer qualquer coisa, pensou Feliks"

Quando explico dessa forma parece que o enredo do livro é essa história em si, que por si só já é incrível, mas não, há outros enredos entrelaçados nessa história. É impressionante a quantidade de temas que Follet consegue abordar na mesma história e dando a devida importância a cada um deles. Desde assuntos como as sufragistas, pois as mulheres naquela época não tinham direito a voto e eram apenas pessoas que deveriam se preocupar em ter um bom casamento, a repressão de direito à voz das mulheres em que era dito que boas esposas não deveriam mostrar prazer ao deitar-se com o marido, à corte feita as meninas que se tornaram mulheres e deveriam ser apresentadas (como em uma feira agropecuária) à todos da sociedade e o direito à propriedade que defendia que os homens que nascem ricos são trabalhadores e os trabalhadores em si não possuíam riquezas por que eram vagabundos. 

Charlote é a jovem que levanta questionamentos incessantes como esses e que não se vê satisfeita em viver naquele mundo de porcelana em que foi presa enquanto pessoas morriam de fome e frio nas ruas e homens eram mandados para a guerra. E se rebela por ter passado toda a vida sem se quer saber de questões como essa pois queriam proteger a sua inocência, mantendo-a na ignorância. Feliks, o homem mais procurado pela polícia cruza o caminho de Charlote, mas há muito mais do que inquietação e ressentimento nesses dois.
"Charlotte sorriu. Quando ela sorria, podia-se sentir todo o seu brilho. Ela costumava ser assim o tempo todo, pensou Lydia. Quando era pequena, eu sempre sabia o que se passava em sua mente. Crescer é aprender a enganar."

Fatos históricos importantes são narrados com maestria, assim como as possibilidades de o desfecho que todos nós conhecermos ser totalmente diferente. Questões sociais são indagadas a todo momento e até que ponto um homem abre mão de sua natureza humana pelos seus objetivos. Descritivo e instigante, a história se insinua para o leitor a cada página o que torna difícil fechá-lo sem saber o seu desfecho. Ao fim faz você querer escolher um lado e não posso responder se você conseguirá fazer isso, um suspense emocionante que sem dúvida irá te atrair.
"Uma pergunta famosa. Deve-se tirar o poder dos homens que não estão dispostos a renunciar. Uma transferência de poder de uma facção para outra, dentro da mesma classe,  é chamada de golpe e não muda nada. Uma transferência de poder de uma classe para outra é chamada de revolução, e essa, sim muda as coisas."
"Farei o que for errado por você, sem a menor hesitação. Para mim, você está acima de todos os princípios, de toda política, de tudo, enfim. É isso que acontece em uma família."

Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Resenha Cinematográfica] Cinquenta Tons Mais Escuros

13 fevereiro 2017

Título: Cinquenta Tons Mais Escuros
Data de lançamento: 9 de fevereiro de 2017
Duração: 1h 58min
Direção: James Foley
Gênero: Romance | Drama | Erótico
Nacionalidade: EUA
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Incomodada com os hábitos e atitudes de Christian Grey (Jamie Dornan), Anastasia (Dakota Johnson) decide terminar o relacionamento e focar no desenvolvimento de sua carreira. Ele, no entanto, não desiste tão fácil e fica sempre ao seu encalço, insistindo que aceita as regras dela. Tal cortejo acaba funcionando e ela reinicia o relacionamento com o jovem milionário, sendo que, aos poucos, passa a compreender melhor os jogos sexuais que ele tanto aprecia.
Sim, amigos leitores depois de muito tempo de espera o dia che-gou! Cinquenta tons mais escuros nas telas do cinema, então vamos a resenha. SEM SPOILERS!

Primeiramente eu me surpreendi pela quantidade de cadeiras vazias no cinema em plena estreia desse filme! Comprei os ingressos alguns dias antes para não ter problemas quando eu chegasse, mas a sessão que eu estava nem chegou a encher completamente sendo que o cinema que fui sempre está esgotando as salas.


Toda aquela expectativa acumulada desde o ano passado finalmente pôde ser atendida em Cinquenta Tons Mais Escuros. Para o filme anterior que terminou com uma cena de despedida no elevador, esse começou de uma maneira inesperada e que me surpreendeu mas que para mim funcionou muito bem para dar início a explicação dos "quês" e "porquês" que levam o Christian a ser da forma que ele é. Ok, ainda não consigo chamar ele apenas pelo primeiro nome: Sr. Christian Grey.


Anastácia  está focada em sua carreira uma vez que faz pouco tempo que se formou, já Grey está determinado a tê-la de volta mesmo que para isso ele precise abrir mão das suas "necessidades". Anastácia continua determinada a não deixar ser dominada, mas toda essa certeza se esvai quando ele está por perto. Vemos a história com outra faceta, mais aprofundada na personalidade e sentimentos dos personagens. Gostei  muito da forma que foi filmado porém não gostei tanto da atuação (principalmente por parte dele). Em comparação eu achei o primeiro melhor - o que para mim é surpreendente - geralmente o segundo filme em diante que são os melhores. Senti aquela sensação de falta de intensidade (é claro que não me refiro as cenas de sexo) e me parece que as pessoas que não leram o livro podem ficar um pouco a deriva por que acontece rápido demais, até mesmo os momentos de ápice do livro soa piegas na tela. As partes que contém a dramaticidade do enredo se desenrola muito rápido e facilmente, com isso ficou devendo a sensação de apreensão e suspense que essas cenas mereciam.


Um dos acontecimento que mais me recordo no livro é a parte que ele mostra à Ana o seu quarto de infância, e não passou a mesma perspectiva de singularidade e proximidade que senti no livro (mas isso pode ser pessoal).

Logo, no geral as cenas mais "intensas" realmente foram bem elaboradas (diga-se perfeito) mas o resto, a história, as partes importantes estava faltando algo. E digo isto por mim e por todas as outras pessoas que leram e assistiram ao filme  comigo no dia. Eu tive que perguntar a opinião deles por que eu pensei que fosse a única que estava sentido a falta de alguma coisa.

É claro que vale a pena assistir, é uma trilogia que pretendo assistir até ao último filme mas... não supriu todas as expectativas e nem foi tão avassalador.


Sabe aquela cena final do filme anterior que eu citei o começo do post (que não agradou à todos), esperem por uma cena parecida nesse!

Ah, e eu preciso falar! Se tem uma coisa que vocês tem que prestar atenção no filme, é a parte do elevador, não consigo esquecer ela! Leitores, o que acham do segundo filme da trilogia?


Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Resenha Prévia] Mais Amor, Por Favor

12 fevereiro 2017

Editora: Coerência
Gênero: Antologia | Romance
Sinopse: “Era uma vez uma história de amor...”Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que insiste em falar de amor! Passam-se os séculos e ali está ele debruçado sobre folhas de papel, tentando dar forma ao que se faz tão abstrato na alma, em uma sede incontrolável de colocar em palavras o que sequer se permite ser explicado.O amor pode apenas ser sentido, jamais entendido. Entra em nossas vidas sem permissão, nas formas e momentos que menos esperamos, e talvez seja este o motivo para tamanha obsessão do homem em tentar decifrá-lo: esse poderoso sentimento, nomeado em quatro inocentes letras, é uma das poucas coisas sobre as quais não temos absolutamente nenhum controle. Impossível decidir quando ele chega e quando deve ir embora, quando irá nos ferir ou nos enlouquecer... e, tal qual uma onda furiosa que se forma no mar, não há como tentar conter os efeitos avassaladores que provocará em nós.Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que não admite haver qualquer coisa no mundo que ele não domine! E aqui estamos nós, um bando de teimosos reunidos para, uma vez mais, escrever sobre o amor. E aqui está você, vasculhando essas páginas em busca de alguma palavra que o ajude a desvendar tal sentimento. Sinto informar, caro leitor, mas não é o que encontrará neste livro. Ele não possui qualquer resposta ou conclusão; em vez disso, carrega em cada página o desabafo de um coração rendido, que se confessa incapaz de dominar o amor e, desse modo, une-se aos grandes poetas e filósofos da humanidade na ininterrupta prática de tentar expressá-lo. Porque o amor, de tão intenso, não basta ser sentido; ele precisa ser contado.Com todo o meu amor, em todas as suas abstratas formas, Samanta Holtz, Escritora
Muitas novidades nesse início de ano e estou muito animada para mostrá-las. E uma delas certamente é a nova parceria do blog, a Editora Coerência. E para vocês já ficarem a par das novidades e da nossa nova parceria fiz esse post especial sobre as minhas primeiras impressões de um livro da editora que ainda será lançado! Logo, é uma super novidade!

A galera da Coerência perguntou se eu estava interessa em fazer as primeira impressões desse livro que já já vai sair da gráfica direto para o lançamento, e é claro que sim! Li o livro para repassar para vocês em primeira mão.


Mais Amor, Por Favor! Esse é o título do livro, e como eu decidi continuar na mesma vibe de leituras que eu tive no final do ano passado, decidi ler. O título e o formato do livro lembrou-me bastante da publicação de Muito Amor, Por Favor, pois trata sobre o mesmo assunto e é escrito por vários autores. E o detalhe que já encantou logo de início: o prefácio foi feito pela autora Samanta Holtz, uma queridinha já conhecida aqui no blog.

Ele é dividido por histórias e cada uma tem o seu título e respectivo autor, é um livro de muitos autores. Ultimamente eu li alguns livros que eram assim e gostei por que acaba que você vai mesclando vários tipos de leitura e diferentes formas de um mesmo assunto ser contado. Escolhi três delas para mostrar e contar um pouquinho para vocês.
Ainda Amo Você - Isie Fernandes
As idas e vindas do amor às vezes parecem ser eternas, e quando em um relacionamento isto parece ser de fato verdade, vale à pena continuar? Um bilhete com "Ainda amo você" escrito como um triste adeus... isso faria você continuar tentando "dar certo" ou aceitaria o fim e recuaria. O destino e incerto mas decisões precisam ser tomadas.

"- Eu prefiro a lua nova.
- Lua nova? - Eu ri - Que beleza tem na lua nova? Ela quase não aparece, é tudo tão... escuro.
- Olhe para o céu Chis. Viu só? A lua está sorrindo."
Antes do Sim - Aline Cabral
Dúvidas há em todos os relacionamento, mas quando elas surgem em um momento tão difícil quando ao dia do casamento? Para Bianca o amor precisa ser o seu porto seguro mas ao invés disso ela encontra insegurança e sente que não é ela mesma quando a é apresenta uma vida em que nada se parece com o que ela deseja para o seu futuro. O que fazer quando o sim já foi dito?

"E enquanto o carro se afasta, eu penso em quem estou enganando quando  digo que está tudo bem.
Tudo é muita coisa para estar bem."
Viver num Circo - Susana Silva
A vida é cheia de condicionais que talvez nunca irão acontecer. Felizmente ou infelizmente algumas ações estão longe do nosso alcance, e é esse dilema que esse menino que deseja viver num circo vive. A primeira vez que li pensei que foi o que mais se distanciou dos que eu estava acostumada a ler neste livro, só que ao fim eu percebi que o que melhor complementa o título. Precisamos de Mais Amor, Por Favor.

"Se eu vivesse num circo, seria muito feliz e a minha vida, melhor e mais preenchida.
Não esse vazio que sinto faz tanto tempo."

Lembrando que dia 19 de fevereiro terá lançamento do livro em São Paulo. Para saber mais, basta clicar na imagem acima e será redirecionado para o evento no Facebook!

Mais Amor, Por Favor mostra que há diferente formas de viver o amor. Seja na intensa e calorosa paixão, podendo ele também ser repentino, desconhecido ou até mesmo na doloroso como uma decepção amorosa. E nas páginas desse livro você percebe que cada um tem a sua história para contar e nesses emaranhados de palavras sobre o amor você pode acabar encontrando a sua história sendo narrada.
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Memórias em Série] Desventuras em Série - 1° temporada

10 fevereiro 2017
Título original: A Series of Unfortunate Events

Data de Estréia: 13 de janeiro de 2017

Gênero: Drama

Temporada atual: 1° temporada

Total de episódios: 8 episódios

Criação: Mark Hudis, Barry Sonnenfeld

Elenco: Neil Patrick Harris, Patrick Warburton, Malina Weissman, Louis Hynes, K. Todd Freeman, Presley Smith

Série Original da Netflix




Desventuras em Série é uma série que eu estava aguardando muito, extremamente ansiosa. E apesar de nunca ter lido os livros, não foi por falta de vontade, eu amo demais o filme, então criei muitas expectativas para a série, que foi lançada numa sexta feira 13, bem conveniente, não acham? kkkk

A série conta a história dos Baudelaire, três irmãos jovens e muito inteligentes - Violet Baudelaire (Malina Weissman), a irmã mais velha e com uma super capacidade de inventiva, Klaus Baudelaire (Louis Hynes), o irmão do meio, apaixonado por leitura de qualquer assunto e Sunny Baudelaire (Presley Smith) a irmã mais nova, um bebê super fofo e dotada de dentes afiados - que ficaram órfãos após perder seus pais em um incêndio que destruiu completamente sua casa.


Sem seus pais, sua casa e a mercê do destino, os Baudelaire precisam de um novo lar e um tutor, então são levados para seu parente mais próximo, o Conde Olaf (Neil Patrick Harris), um ator péssimo e com uma casa medonha que pensa apenas em colocar as mãos na fortuna dos órfãos quando a irmã mais velha completar a maior idade, fingindo ser um tutor preocupado enquanto trata-os com desprezo e vilania!

Apesar dos Baudelaire tentarem desmascarar o terrível Conde Olaf, é óbvio que ninguém acredita nas crianças, e mesmo quando as coisas estavam ali, na cara, estampado para quem quisesse ver... ninguém acreditava. E juro pra vocês que eu tenho muito nervoso de séries que a intenção é os personagens serem idiotas, que você sabe que ninguém faria aquela coisa porque claramente não daria certo, mas o retardado vai lá e faz! Isso me da muita agonia, porém com Desventuras em Série as partes onde os personagens são idiotas, não dão aflição, pelo contrário, divertem, e eu ri horrores, hehe.


Como já disse, não li os livros, mas baseada no que li por ai, a série segue um modelo de dois episódios por livro, fazendo com que a primeira temporada abordasse os acontecimentos de Um Mau Começo, A Sala dos Répteis, O Lago das Sanguessugas e Serraria Baixo-Astral, dando tempo suficiente para as tramas serem bem exploradas e a adaptação ser bastante fiel ao livro. E isso me deixou com muito mais curiosidade para a leitura da saga <3

Recorrentemente o narrador da história, Lemony Snicket, aparece para interagir com o público e nos alertar de algo que irá acontecer nos preparando para possíveis desventuras ou frustrações, ou até mesmo para explicar o que estava acontecendo. Eu amei muito o humor sarcástico, com piadas que me divertiram e sempre vindas em horas certas.


Há muitos personagens na trama que nos cativam, além dos órfãos, como por exemplo a juíza Strauss, vizinha do conde e também vitima de suas tramoias que cria uma linda afeição pelos órfão; O tio Monty, que interpretou um brilhante cientista e estudioso dos répteis; E a tia Josephine, uma das tutoras designada aos Baudelaire que sofre com síndrome do pânico.


Eu quero dizer apenas que amei tudo, amei os cenário, os personagens, a história, tudo me agrada, tudo me diverte. É uma série fácil e rápida de se assistir, eu consegui ver todos os episódios em apenas um dia, esse é o mal porque agora quero mais e não tenho, hehe. Estou já bastante ansiosa para a segunda temporada que eu suponho que terá, e até lá tentarei estar a par das histórias dos livros. Desventuras em Série é uma série que pode agradar todas as faixas etárias, e eu recomendo muito que assistam, diversão garantida!

Trailer Oficial: 

[Resenha] Vingança #1 - Catherine Doyle

08 fevereiro 2017

Editora: Agir Now
Gênero: Romance
Série: Blood for Blood #1
Páginas: 288
Sinopse: Para Sophie, aquele seria só mais um verão lento e abafado em Cedar Hill, fazendo um bico como garçonete no restaurante da família e passando o tempo com sua melhor amiga, Millie. Mas isso foi só até uma família se mudar para o casarão abandonado no fim da rua — cinco irmãos italianos, um mais gato que o anterior. Sem conseguir resistir aos olhos cor de caramelo de Nicoli, Sophie acaba se apaixonado — e propositalmente ignorando os sinais de perigo que envolvem os misteriosos irmãos. Por que as mãos de Nic estão sempre tão machucadas? Por que ele sempre carrega consigo um canivete monogramado? E por que seu irmão mais velho, o arrogante e irritante Luca, quer proibir os dois de ficarem juntos? Quando os segredos sombrios dos rapazes começam a vir à tona, Sophie precisa enfrentar dolorosas verdades em relação à própria família. De repente, ela se vê no meio de uma vendeta entre duas dinastias rivais: a família em que nasceu e a pela qual se apaixonou. Sophie vai precisar escolher entre lealdade e paixão, e, quando o fizer, sangue vai rolar e corações serão partidos, porque, quando se trata de amor, a desonra pode ser uma questão de vida ou morte. Uma mistura ideal de ação, reviravoltas e romance, Vendeta é uma estreia épica que mistura Romeu e Julieta e O poderoso chefão na Chicago dos dias atuais.

Esse livro estava me esperando a um tempo na estante até que me conquistou pela capa e eu finalmente comecei a lê-lo. Fique surpresa comigo mesma quando eu me deixei ser passada para trás de tal forma por um livro.
"A vida é tão complexa que mal conseguimos ser a pessoa que deveríamos. Em vez disso, usamos máscaras e criamos barreiras para lidar com o medo e a rejeição, o arrependimento, a  ideia de que alguém talvez não nos ame como somos em nossa essência, que alguém talvez não entenda nossas motivações."


Vingança, o título já dá uma pista. Mas eu li durante bastante tempo levando a trama em minha cabeça para uma direção totalmente fora da caixinha, ri comigo mesma quando passei da metade e descobri o que de fato era.
"Deve ser difícil olhar por baixo da máscara - falei, sentindo o peito de repente apertando.
Valentino levantou o queixo.
- É tão difícil quanto usar uma."


Shophia é uma adolescente comum e assim como toda adolescente tem uma melhor amiga, Millie. O que a faz não ser tão comum quanto os outros e o resto das pessoas fazem questão de pontuar é que por uma obra do destino o pai dela está preso. O pai dela fora preso por matar um homem quando tudo o que tentava fazer era se defender.
"Não podemos impedir a inevitabilidade da morte. Ela chega de um jeito ou de outro e no final, nos leva para o mesmo lugar. Sentir muito pela morte é como sentir muito pelo sol brilhar ou a chuva cair. As coisas são o que são."


As coisas começam a ficar diferentes quando uma família muda-se para a grande casa abandonada à anos e envolta em várias lendas urbanas da cidade. Quem não ficaria transtornada de ter de vizinhos em uma casa cheia de meninos italianos super lindos? E um deles, Nick, mostra um interesse particular em Shopia enquanto parece que todo o resto dos irmão não parece gostar muito dela. Nick é cavalheiro, fofo mas também bastante discreto. Nick que parece se interessar por ela mas sempre parece estar querendo dar um passo para trás.
"- Amor é fraqueza.
- A fraqueza é o que nos torna humanos.
- E ser humanos nos torna falhos."


Fiquei parte da história pensando que tudo se tratava de algo sobrenatural, que iria aparecer algum vampiro ou coisa do tipo, eu realmente pirei nessa parte, Vingança está mais para um Romeu e Julieta misturado com a máfia de O poderoso Chefão. quando eu consegui entrar nos trilhos e linkar a coisas eu me lembrei imediatamente dessas histórias, não que seja igual. Estou acostumada a ler suspenses e dramas, mas realmente nunca havia lido um com esse pano de fundo.

Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Série] Stranger Things revela teaser da 2° temporada

06 fevereiro 2017

Preparados para retornar ao Mundo Invertido? Ontem a noite, (05/02/2017) a página do facebook da Stranger Things divulgou um teaser trailer da 2° temporada. Com exatos 30 segundos já podemos sentir a atmosfera de toda a série e a música da abertura chega a dar arrepios.
"Um ano após o retorno de Will, tudo parece ter voltado ao normal... mas algo terrível espreita abaixo da superfície, e ninguém está a salvo na pacata Hawkins."
Pouco tempo antes do teaser foi divulgado uma imagem com os garotos Dustin (Gaten Matarazzo), Mike (Finn Wolfhard) e Lucas (Caleb McLaughlin), todos vestigos de caça-fantasmas, mostrando que agora eles tem um preparo maior para lidar com o Demogorgon.

Ainda não temos uma data de estréia exata, mas pelo tease sabemos que será em outubro (falta uma vida pra outubro), e há especulações de que chegará no Hallowneen. Ansiosos?

[Lançamentos] Editora Coerência: Fevereiro 2017

03 fevereiro 2017


Olá terráqueos, como vão? O ano começou cheio de novidades, e uma delas é que somos um dos mais novos parceiros da Editora Coerência. UHUUUUULLL!!!! 
E vamos começar apresentando pra vocês os lançamentos da editora do mês de fevereiro que já estão em pré-venda, começando com o pé direito, claro que siiiim!!! Vamos lá então?

MAIS AMOR, POR FAVOR - Uma antologia sobre amor!
Autores: Ana Bittencourt; Eliana Portella; Well Almeida; Kate Willians; Evelyn Santana; Daya Alves; Aline Cabral; Décio Gomes; Nayara Yanne; Lilian Vaccaro; Ana Carolina Dias; Lare Barbosa; Isie Fernandes; Susana Silva; C. B. Kaihatsu; Renan Merlin; Monalisa Nunes; Giovanna Vaccaro; Glau Kemp

Sinopse: “Era uma vez uma história de amor...”
Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que insiste em falar de amor! Passam-se os séculos e ali está ele debruçado sobre folhas de papel, tentando dar forma ao que se faz tão abstrato na alma, em uma sede incontrolável de colocar em palavras o que sequer se permite ser explicado.
O amor pode apenas ser sentido, jamais entendido. Entra em nossas vidas sem permissão, nas formas e momentos que menos esperamos, e talvez seja este o motivo para tamanha obsessão do homem em tentar decifrá-lo: esse poderoso sentimento, nomeado em quatro inocentes letras, é uma das poucas coisas sobre as quais não temos absolutamente nenhum controle. Impossível decidir quando ele chega e quando deve ir embora, quando irá nos ferir ou nos enlouquecer... e, tal qual uma onda furiosa que se forma no mar, não há como tentar conter os efeitos avassaladores que provocará em nós.
Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que não admite haver qualquer coisa no mundo que ele não domine! E aqui estamos nós, um bando de teimosos reunidos para, uma vez mais, escrever sobre o amor. E aqui está você, vasculhando essas páginas em busca de alguma palavra que o ajude a desvendar tal sentimento. Sinto informar, caro leitor, mas não é o que encontrará neste livro. Ele não possui qualquer resposta ou conclusão; em vez disso, carrega em cada página o desabafo de um coração rendido, que se confessa incapaz de dominar o amor e, desse modo, une-se aos grandes poetas e filósofos da humanidade na ininterrupta prática de tentar expressá-lo. Porque o amor, de tão intenso, não basta ser sentido; ele precisa ser contado.
Com todo o meu amor, em todas as suas abstratas formas,
Samanta Holtz, Escritora
Onde encontrar:

O JARDIM DAS ROSAS SUBMERSAS - SUSY RAMONE
Sinopse: O Jardim das Rosas Submersas é belo à primeira vista e ao encantar-se com os diferentes tons de vermelho, o retorno à realidade não será tarefa simples. As pétalas luzidias e convidativas o transportarão a um universo repleto de criaturas fantásticas, onde fantasmas, lobisomens, vampiros, bruxas, anjos, demônios e uma infinidade de seres notáveis dividirão espaço com a mais sombria condição humana; a loucura. Este é um Jardim plantado pouco a pouco ao longo dos anos. Prepare-se para um grande passeio! Contemple as Rosas, colha-as se for da sua vontade. Tenha cautela, porém. Não se esqueça dos espinhos.
Onde encontrar:




TÁBULA RASA - LAPLACE CAVALCANTI
Sinopse: A disputa insaciável por recursos e poder resultou em uma guerra atômica que mudou a face da Terra e quase extinguiu a raça humana, seus últimos sobreviventes estão refugiados em uma base militar sob uma montanha. Despertando nesse mundo pós-apocalíptico, depois de ter sido resgatado, David precisa lidar com sua nova realidade, enquanto tenta resgatar vestígios de seu passado, do qual nada recorda. Não leva muito tempo para ele descobrir que a vida limitada que o subterrâneo proporciona e a impossibilidade de regressar à superfície, devido à radiação, são os menores problemas de todos ali. Por algum motivo, todos os sobreviventes são inférteis, e não importa o quanto tentem melhorar as suas vidas, de nada adiantará se não conseguirem reverter esse problema. A humanidade não está livre da extinção.
Onde encontrar:

[Resenha] O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida - Kate Eberlen

01 fevereiro 2017
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance
Páginas: 432
Classificação: 5 estrelas
Sinopse: Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não? O primeiro dia do resto da nossa vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.
A tantas coisas para dizer sobre esse livro, é tanta coisa que rola que daria uma novela, é de fato a história de uma vida. E digo isso por que gostei bastante do livro e não consigo pensar em uma só coisa para falar por que são tantas.
"- É engraçado, não é? - pergunta ela - Temos dicionários cheios de palavras incríveis, mas a única frase que os seres humanos inventaram para expressar sua paixão singular e infinita são quatro sílabas pequeninas e inadequadas."
Tess e Gus, o livro é divididos em capítulos que são intercalados entre esses dois personagens e é contado de forma cronológica. Desde a adolescência esses dois vem se cruzando pela vida e às vezes se esbarrando. Em vários locais diferentes, mas sem se conhecerem de fato, apenas relances por vezes imperceptível por eles.


O drama na vida dos dois e  o luto são coisas em comum e tantas outras coincidências que aconteceram na vida de ambos. Para mim a tristeza profunda e as incertezas da vida de Gus e Tess só fariam sentido se eles estivessem juntos, onde seria o momento que eles se encaixariam como um quebra-cabeça complicado e cheio de peças. E na verdade era isso que o destino a todo momento estava querendo mostrar, fazer acontecer na vida deles.

Tess, perdeu a mãe quando era adolescente por causa do câncer e daí em diante ela teve que se sustentar e ainda com pouca idade tomar conta da irmã mais nova que é um tanto diferente e que posteriormente descobre que sofre da síndrome de Asperger, o que torna o relacionamento dela com o mundo um pouco mais difícil. Para cuidar dela, Tess teve que deixar os planos da faculdade de lado. Mas o que mais a preocupa é que ela possa em algum momento ter câncer e que ela deixe a sua irmã desamparada. E no quesito relacionamentos ela certamente não se saí tão bem, já que o seu noivo a traiu com a sua melhor amiga ou a sua melhor amiga a traiu com o seu noivo, dá no mesmo. E depois começa a se relacionar com um homem comprometido.


É triste de ver como ela se anula em sua vida pelo bem da sua irmã, tentando manter ela estruturada e segura e com isso acaba se esquecendo de si mesma, tendo como objetivo viver pelo menos até a sua irmã saber se virar sozinha e com isso a vida vai passando. Mas em tudo isso que mais causa raiva nessa situação toda e que de todos os sacrifícios silenciosos que ela faz e todo medo que sente de ter o mesmo destino da mãe, a família nunca ajudou desde a morte da mãe e ainda é julgada por estar se fazendo de mártir.
"- Todas as coisas boas têm um fim e tenho certeza de que sua mãe lhe ensinou isso!"

Já Gus, leva consigo o rancor e amargura desde o dia da morte de seu irmão, ele se culpa por não sentir ressentimento e sim alívio; mas isso o segue por toda a vida por que é difícil para ele admitir. Por que afinal, que tipo de pessoa ele seria se fizesse isso. Mesmo depois da morte parece que ele sempre irá viver a sombra de seu irmão mas velho, sempre comparado e nunca tão bom quanto ele, até mesmo para seus pais. Vivendo esse turbilhão ele acaba por decidir fazer faculdade de medicina, sua vida tem um grande potencial para dar certo mas parece que ele apenas não consegue seguir o rumo certo. Depois de trair a pessoa que amava ele, Gus se casa com Charlote, uma médica e ex-namorada de seu falecido irmão. É angustiante, parece que Gus vive eternamente sob uma nuvem negra, até mesmo nos momentos mais alegres de sua vida parece que há uma tristeza constante em seu amago. Se vê reduzido de potencial médico de sucesso para um cara que fica em casa para cuidar das filhas enquanto a sua mulher faz tudo menos ficar com a família.


Isso me fez pensar se há de fato um pessoa no mundo que se encaixe perfeitamente com você, a sua alma gêmea ou se há alguns desses por aí e pode ser que você dê sorte de encontrar. Será que é assim que amor a primeira vista acontece? A pessoa que de fato é o seu par. Por que pensem assim... pessoas ideais para você, provavelmente irá encontrar algumas pela vida, mas aquela pessoa que é a perfeita... será que no meio de tanta gente teríamos capacidade de encontrá-las e reconhecê-las ?
"Depois que você mente sobre uma coisa, você perde o respeito pela pessoa para quem mentiu."
Como toda história, só faz sentido quando chega ao final! Faz você pensar em todos "E SE?" Que poderiam acontecer na história desses dois. Mas a vida é assim, cheia de incertezas, faz você refletir se caso você soubesse todos os "E SE?" que a sua vida levaria, fariam você fazer diferente.
Uma novela eu diria. Um livro com altos e baixos e com um roteiro indefinitivamente tão embaralhado e indefinido pronto para surpreender os leitores.
Sensível e tocante. Com momentos de alegria e de verdades que  e de real como a vida é.

"Será que esse negócio de alma gêmea não estava relacionado ao fato de que a emoção que chamamos  de amor, que eu ainda não tinha vivenciado, era tão poderosa que fazia você acreditar que aquela era a única pessoa no mundo para você. Não era mais uma questão de definição do que de destino?"
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo