[Resenha Cinematográfica] Sing - Quem Canta Seus Males Espanta

13 março 2017

Título: Sing - Quem Canta Seus Males Espanta
Data de Lançamento: 22 de dezembro de 2016
Duração: 1h 48min
Direção: Garth Jennings
Gênero: Animação | Comédia
Nacionalidade: EUA
Classificação indicativa: Livre
Sinopse: Um empolgado coala chamado Buster decide criar uma competição de canto para aumentar os rendimentos de seu antigo teatro. A disputa movimenta o mundo animal e promove a revelação de diversos talentos da cidade, todos de olho nos 15 minutos de fama e US$ 100 mil dólares de prêmio.



Sing é uma animação que conta a história de Buster Moon, um coala que aos seis anos de idade foi ao teatro e desde então decidiu que iria fazer parte de tudo aquilo. Já adulto Buster se torna dono do tal teatro, mas as coisas não estão nada fáceis pra ele.

Com o teatro perto da falência, Buster decide criar um concurso de canto para conseguir renda extra e se reerguer. O prêmio previsto por Buster era US$ 1.000 dólares, mas por descuido da sua assistente destrambelhada, Judith, o anúncio acaba saindo com alguns zeros a mais e se espalham pela cidade panfletos de US$ 100 mil dólares. Aliás Judith foi um dos motivos de eu mais rir nesse filme, gente, socorro com essa assistente, hehe!


Logicamente que o prêmio chama a atenção de boa parte da cidade formando uma fila gigante de candidatos na frente do teatro. Buster se vê maravilhado com aquela cena e acha que sua vida está toda resolvida. Começamos então as audições e foi uma das partes mais divertidas, imaginem os programas de canto da TV onde existem todo tipo de candidatos, hehe é bem por aí.


Dentre os candidatos tem alguns que se destacam e que somos apresentados as suas histórias particulares, mas todos tem algo em comum: o canto! Conhecemos então Rosita, uma porca mãe de 25 porquinhos e esposa de Norman, sua vida é dedicada a sua família, então imagina cuidar, alimentar, arrumar pra escola e tudo mais 25 crianças? Tudo se torna difícil muito quando ela precisa ir aos ensaios; Mike é um ratinho muito problemático e arrogante, ele tem tanta segurança no seu talento que menospreza todos os outros candidatos ficando cada vez mais convencido de que já ganhou a competição; Ash é uma porco-espinho roqueira, adolescente rebelde que tem que fazer escolhas bem difíceis; Meena é uma elefanta, com uma voz angelical mas extremamente tímida, sua insegurança com o palco será um grande problema; Jonny é um gorila que participa de uma gangue junto com seu pai, e está ali escondido buscando seu sonho. Existem muitos outros personagens também que abrilhantam e trazem toda a comédia pra o filme, a construção deles foi sensacional!


Muita coisa acontece até que os candidatos descobrem que seu excelente prêmio não é tão excelente assim, e claro que a coisa toda fica feia. Será que o teatro de Moon irá realmente para a ruína? E todos aqueles talentos serão esquecidos?


Eu amei o filme, me diverti muito e sai cantando feito louca, afinal amo música e a trilha sonora é de ótimo gosto. Os estilos são mais pops, tendo desde clássicos como Hallelujah, My Way, The Colors até os mais modernos como Call Me Maybe. O filme é de certa forma previsível, mas isso, na minha opinião, não tira o brilho da animação; é feito para o público infantil mas eu assisti muito animada e me diverti a beça. É ótimo para aqueles dias leves e de descontração sem muitas pretensões, mas com diversão garantida! Então bora cantar, aliás "Quem Canta Seus Males Espanta!"

Suzane Cruz
Suzane Cruz, 23 anos, baiana que mora na Cidade Maravilhosa. Potterhead, bailarina e formada em Design de Interiores. Andou vivendo o que lê e precisou de companhia.
2 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

2 comentários:

  1. Olá!
    Eu sou louca por filmes de animação e já estava com vontade de assistir esse! Adorei sua resenha!
    Beijos, Lorena

    ResponderExcluir

 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo