[Leitura Coletiva] A Deusa da Guitarra - Sasha Marshall

31 maio 2017

Olá pessoas, como vão? Hoje trouxe uma novidade pra vocês! Fui convidada pela Bruna Costabebber do blog Um Oceano de Histórias e a Suh, do blog Estante da Suh, para participar da Leitura Coletiva do livro A Deusa da Guitarra, da Sasha Marshall, que é o primeiro lançamento internacional da nossa querida Editora Coerência.

Prontamente aceitei o convite e hoje venho convidar todos vocês para participarem também! Conheça abaixo o livro: 
Sinopse: Minha história não é para quem tem coração fraco. Ela é repleta de lindos empecilhos e tragédias que beiram a aflição. Eu nasci no mundo do rock-n-roll, era uma mera menina, que só queria ter sua própria cara de guitarra. De alguma forma, entre amplificadores, acordes e guitarras, encontrei o meu lugar. Nasci para criar música e fazer a multidão ficar de joelhos… até ser interrompida. Até o momento em que, pensar em fazer parte disso tudo, sem a presença dele, me causava náuseas.Pensei que pudesse fugir do rock-n-roll, mas não consigo. Meu irmão é um rock star, e todos os nossos amigos fazem parte dessa indústria. De uma forma ou de outra, tenho o pressentimento que serei sugada de volta, apesar de temer não sobreviver. Talvez eu tenha mais chance de sobreviver ao rock-n-roll do que de sobreviver ao Jagger Carlyle. Jagé o melhor amigo do meu irmão, vocalista principal e guitarrista da banda Broken Access. Eu o amo desde menina, mas a indústria da música e o meu medo de rejeição, me impediram de assumir esse sentimento por todos esses anos. Quando as faíscas começam a inflamar e o mundo se empenha em nos separar, chego a pensar se o amor será o bastante.Minha história te fará chorar, seja por tristeza, ou por causa do Kip. Basicamente, Kip é um idiota, mas ele é o meu melhor amigo. Ele tem o hábito de me acordar com filmes pornográficos europeus ridículos, e tem o dom de dizer as coisas mais inadequadas. À noite, é baterista; durante o dia é meu parceiro de crime. Eu deveria ter me apaixonado por ele, mas ele nunca cala a p***a da sua boca. Ele sempre foi o meu porto seguro, e, quando meu coração é partido em dois pelo Jagger, é Kip quem fica ao meu lado.A Deusa da Guitarra ganhou dois prêmios SIBA, o segundo lugar como melhor romance independente de Humor e segundo melhor New Adult. Ele é o primeiro volume de uma série, com uma forte protagonista, badboys e muito rock. Não se trata de um romance clichê com rock stars; ele te levará a uma nova aventura, diferente de tudo o que você já viveu. Se você procura por uma história de redenção, com alívio cômico e conteúdo altamente sensual, você encontrou o que procurava. Se você se ofende com rock stars tatuados, sensuais, e com linguagem vulgar, esse livro não é para você. Leitura inadequada para menores de 18 anos. A série possui conteúdo sexual, violência e linguagem inapropriada.
O livro está em pré-venda até dia 15/06 com preço promocional (R$ 35,00 + frete grátis + brindes). Após essa data, a editora começará a enviar para os compradores, então, para dar tempo de todos receberem, começaremos a leitura em 10 de julho


O projeto durará 4 semanas e dividimos as leituras entre os capítulos, que montam em Prólogo + 27 capítulos. Ao final de cada semana, faremos uma discussão no Grupo do Facebook e, quando concluirmos a leitura, postaremos nossa resenha com as impressões completas.

Suh explica melhor no vídeo abaixo:


Aos participantes que concluírem a leitura conosco, faremos sorteio, então, caso tenham se interessado, não percam a oportunidade.

Lembrando que, se comprarem os livros da Coerência na pré-venda, concorrerão a 10 lançamentos da editora. O sorteio será realizado no dia 16/06, não fiquem de fora, pois têm muitos títulos legais.

Para participar, basta entrar no grupo do Facebook e comprar o livro (clique aqui).

[News] Autora Amanda Ághata Costa divulga capa e sinopse de seu mais novo romance

26 maio 2017

A queridíssima autora Amanda Ághata Costa é nossa parceira de longa data. Já lemos e resenhamos seu livro A Escolhida, e enquanto esperávamos ansiosos pela continuação, A Subestimada, fomos apresentados a um novo romance com capa e sinopse de cair o queixo. Não Olhe Para Dentro tem previsão de lançamento em ebook pela Amazon entre agosto/setembro, e nós já estamos super ansiosos <3






































Sinopse: Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pinceis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.
"O narciso amarelo boia de forma suave até eu soltá-lo completamente, contrastando na cor escura do lago. Sexta-feira é o dia em que eu completo o meu ritual sagrado, o único dia da semana em que eu choro por tudo aquilo que perdi. Contemplo a flor se perdendo naquele breu, do mesmo jeito que meus pais se perderam na noite do acidente."
E então? Curtiram a novidade? Já estamos ansiosos para ler essa coisa linda!!

[Resenha] Boneco de Pano - Daniel Cole

24 maio 2017


Editora: Arqueiro
Gênero: Suspense Policial / Ficção
Páginas: 336
Onde comprar: Submarino | Shoptime | Saraiva | Lojas Americanas
Classificação: 5 estrelas + favorito
Sinopse: O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.


VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO. E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER.

O quanto esperei! Não demorou para que assim que fosse lançado esse exemplar chegar em minha casa, mas eu estava bastante ansiosa para lê-lo então pareceu que demorou uma eternidade. Assim que vi essa capa sendo divulgada no instagram da Arqueiro eu sabia que eu iria gostar e corri para ler a sinopse no site e simplesmente amei.
P.S - Eu sei que a história contada e macabra e eu disse que amei, é por que eu tenho uma quedinha por suspenses policiais.


Um cadáver composto de várias partes de diferentes pessoas dentro de um apartamento devidamente iluminado, como se estivesse sendo exposto em uma galeria de arte, como se o autor daquela atrocidade quisesse que o seu feito fosse visto; uma espécie de Frankenstein humano construído com retalhos assim como um boneco de pano . E que fosse visto não por qualquer pessoa, mas por uma em especial, o detetive Fawkes que morava em frente a cena do crime. Só isso já seria o suficiente para uma história e tanto, mas não sendo suficiente o assassino divulga uma lista com as próximas vítimas que farão parte do novo "boneco".

"Tudo indica que o mais importante não seja só a vingança, mas a teatralidade da coisa toda."
O detetive William Fawkes, mais conhecido como Wolf apesar de ser reconhecido pelo seu trabalho, tem nas costas além de um processo judicial, uma internação forçada em um hospital psiquiátrico que acarretou no seu divórcio. Tudo isso foi causado por um caso antigo que ele tinha em suas mãos  de um serial killer que iria sair impune nos tribunais. E agora que está na ativa novamente, o seu nome também está na lista do que estão para morrer nas mãos desse novo criminoso e curiosamente ele parece ser o último a se importar com esse pequeno detalhe.


Depois que a lista das novas vítimas é divulgada começa a corrida contra o tempo para tentar protege-los e ao mesmo tempo encontrar o assassino, nem preciso dizer que não é nada fácil.

Devo dizer que por vezes achei que as pessoas do departamento policial que estavam no caso pareciam um tanto ingênuas no quesito de ineficiência. As vítimas vão morrendo como moscas uma a uma na frente deles, vou explicar e tentar não dar spoiler. Uma das vítimas morre por causa de um cigarro literalmente dentro da polícia, até aí okay. Depois de um tempo eles estão protegendo um cara com tendências suicidas que fuma e solta fumaça como uma chaminé dentro de uma casa com sacada e varanda. Perceberam? Um cara que queria se matar não deveria estar em um lugar que ele pode se jogar a qualquer momento e se uma das vítimas morreu por causa de um cigarro, por que arriscar deixar a outra fumar também? Se eu posso ligar os pontos por que a polícia não tentou fazer um trabalho melhor?


Enfim, esse é um dos pontos que gosto em suspenses policiais, ele instiga o leitor a todo momento a levantar questões e a tentar pensar uma hora como um expectador, como policial ou até mesmo como o assassino para entender as suas motivações.

Wolf faz de um tudo para solucionar o caso, afinal ele tem que ser o mais interessado, pois o seu sucesso para desvendar o crime significará que a sua vida será poupada. Wolf tenta avançar nas pesquisas enquanto a sua ex-mulher que é jornalista parece que está lá só para atrapalhar e fazer com que ele sempre dê dois passos para trás. O serial killer divulgou a lista primeiramente para ela e como uma boa jornalista ela faz questão de espalhar para todo o mundo não dando chances de a polícia tomar a frente, mostrando-se totalmente egoísta. E no meio disso tudo quem merece ser citado aqui é o personagem Edmunds, uma cara que fora transferido de departamento e que ninguém dá nada por ele, mas foi o único de fato que trabalhou nessa investigação. Inclusive, se não fosse por ele a história estacionaria e não desenvolveria em nada.


Instigante, macabro e de uma criatividade excepcional, Boneco de Pano tem em suas páginas tudo que um suspense policial precisa, até mesmo aquela pequena pitada de romance.  Li rapidamente durante algumas madrugadas enquanto fazia as minhas conjecturas pessoais para tender decifrar o mistério, se o assassino era alguém que já estava inserido na história ou se era um personagem que iria se revelar apenas no clímax.

Não me senti totalmente satisfeita com o desfecho, achei que precisava de um desenvolvimento melhor. Acaba que parece que a pessoa em si, o assassino, caiu de paraquedas na história, não achei muito convincente. E o chamariz do livro, o tal do boneco humano parece que é posto de lado. Os crimes de assassinato tem mais relevância do que o objetivo do assassino com aquilo tudo, ele queria matar pessoas para construir um boneco mas parece que a polícia esquece dessa segunda parte e não dá muita importância no processo pós-morte(assassinato) das vítimas. O assassino poderia ir atrás dos corpos para desmembra-los e costura-los depois do crime, não é?


Ah, primeiramente o enredo foi escrita na forma de um piloto para ser uma série de TV,  o que acabou não acontecendo e tornou-se um livro. Apesar de eu ter sentido falta de algumas coisas, Daniel Cole merece meus parabéns  levando em conta que é o seu livro de estreia. E fã de séries como sou devo dizer que PRECISA ser filmado uma série sim com esse enredo.

P.S -  Vou alertá-los! Esse é o tipo de livro que você não pode (em hipótese alguma) ler a última página antes de acabar de ler. Uma frase da última página e você já fica sabendo de tudo. A não ser é claro que você esteja querendo um SPOILER.

"Haveria alguma coisa de errado com ela? Seria natural preferir as emoções fortes e traumáticas à total falta de emoções? Talvez fossem essas as perguntas que os assassino também se faziam para justificar suas atrocidades."
Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Promoção] Valentina + Saraiva = 50% de desconto

22 maio 2017

GENTEEEEEEEEE, CORRE QUE TEM PROMOÇÃO. A Editora Valentina fechou parceria com a Saraiva Online e esta semana está com o catalogo TODO com 50% de desconto, livros físicos e digitais. Corre e aproveitaaaaa!!!
































[Resenha] A Face Inversa do Amor - Rafaela Peresin Rabelo

18 maio 2017

Editora: Bartlebee
Gênero: Romance / Suspense
Páginas: 171
Classificação: 
Sinopse: A única certeza que temos na vida é a existência da dúvida. A indagação que permeia nossa mente e nos faz proferir aquelas simples três letras, que juntas são capazes de induzir um complexo portfólio de sensações E se?. A face inversa do amor é uma história se passa em Houston, uma cidade do Texas e retrata várias histórias interligadas por laços familiares, amorosos e profissionais, demonstrando o contraste entre atitudes pautadas pelo amor e pelo ódio.
Rejeição, segredos, amor e vingança são as chaves dessa trama que envolve Annie Macroff, uma jovem repleta de impressões e sensações que terá de pagar pelos erros de um passado que ela desconhece.
Conheça a história de alguém que se sentia ninguém e tente decifrar quem tem a razão nesse jogo de reversão de culpa.
A Face Inversa do Amor começa contando a história de Annie Macroff, uma jovem de 15 anos que tem tudo para ser feliz, mas não é... Annie tem uma vida milionária, porém vive solitária, já que seus pais não lhe dão atenção e a ignoram sempre que podem, principalmente após o nascimento do seu irmão caçula, Mark. Mendigando o carinho de seus pais, Annie ainda sonha com o dia que será uma filha amada.

William Macroff e Lizzie Macroff vivem um casamento de aparências, Lizzie só enxerga o luxo adquirido com a união e William acabou deixando o amor que sentia morrer. Mas por trás daquela família existe um grande segredo que Lizzie esconde, e William ao descobrir se afasta ainda mais de sua esposa adquirindo por ela um grande desprezo e se envolvendo amorosamente com sua secretária, Elizabeth.

Elizabeth desenvolveu um amor doentio por William, um amor que não mediria esforço para ficar com seu amado e conseguir tudo o que quer. Lizzie e Annie era o obstáculo para seu sonho de ter William só para ela, e foi movida por esse ódio que Elizabeth envenenou William contra sua família.

Quando o motorista de Annie pede demissão, William delega a Elizabeth a missão de encontrar um novo motorista. Ela logo lembra de Lincoln Baker, um homem que sempre procurava vagas na empresa, e já que William não se importava com qualificações por se tratar apenas de Annie, ela achou o candidato perfeito. O que ela não esperava era que Lincoln fosse alguém do passado de Lizzie e que encontraria a oportunidade perfeita para ter William apenas para si.

Juntos, Elizabeth e Lincoln planejam toda a sua vingança, sem medir esforços, custe o que custar.


O livro se desenrola sobre todos os passos do plano de vingança, e paralelamente a ele conhecemos histórias de outros personagens como Martin Scott e Ellen Scott, um casal que tentam a muito tempo ter um filho e não conseguem. Martin e Ellen conhecem a família de Annie e sentem compaixão pela forma como a jovem é tratada, certamente se fossem sua filha receberia todo o amor e carinho do mundo... como o mundo é injusto!

Conhecemos também as gêmeas Karen e Alexia, irmãs de Martin. Karen é um doce de pessoa enquanto Alexia é cheia de inveja e rancor. Quando Stefan Collins, um jovem belo e milionários, se interessa por Karen, Alexia não consegue controlar sua insatisfação, e irá fazer de tudo para atrapalhar, sendo capaz de ir muito baixo!


A Face Inversa do Amor é um livro cheio de atitudes frias, baixas e rancor, é extremamente forte e verdadeiro, que mostra a realidade nua e crua da crueldade humana. Mostra o quanto a falta de amor corrompe as pessoas.
"Enquanto o ser humano não é capaz de identificar a importância que o amor sincero exerce em sua vida, ele não é útil, é apenas um indivíduo composto por uma sequência de erros."
Se você imaginou um livro fofo, cheio de romance e felicidade, esqueça... na realidade ele nos faz refletir sobre nossas atitudes, sobre até que ponto podemos chegar por rancor, ódio, vingança, até que ponto a falta de amor nos destrói e o amor nos salva, e se realmente vale a pena viver apenas para devolver o sofrimento que nos foi causado.


É um livro muito importante, me fez pensar muito sobre como nos deixamos levar por maus sentimentos, como perdoar é importante principalmente para nós, nos liberta, nos deixa mais leves. Entendemos que o amor é a cura para o mundo, o amor salva vidas!
"Mas a verdade é que o amor puro não é só romantismo. O amor verdadeiro é aquele que te impele a fazer o bem e te restringe de fazer o mal, como uma bússola que lhe indica o caminho a seguir para amenizar as desavenças e criar laços fortes."

[Indicação] Filmes Para REFLETIR

15 maio 2017
Pensando nos posts que saíram recentemente no Memórias em Séries, com resenhas de séries que eu assisti e que compartilhei com vocês, achei que já estava na hora de fazer também indicações de filmes. Pessoalmente, eu gosto de receber indicações por que ajuda bastante a achar um bom filme na imensidão de variedade do  Netflix. Logo, pretendo fazer com frequência esse post de indicações de filmes que assisti e gostei. Diferente das Resenhas Cinematográficas feitas aqui no blog -de filmes que estão em cartaz no cinema-, esse post especificamente vai ser direcionado aos que estão disponíveis no Netflix. Espero que gostem e compartilhem comigo também as suas indicações.

Como dividi por tipo, esses que escolhi são aqueles com histórias que fazem você refletir e são mais devagar e com menos diálogos, mas todos eles estão favoritadíssimos e valem ser assistidos.



                                                                                    Histórias Cruzadas
Mais um filme incrível com duas atrizes que admiro muito e com um tema recorrente nas narrativas mas que nunca tinha visto sido contado dessa forma. Recentemente descobri que foi inspirado em um livro real. Anos 60 EUA em plena segregação racial e vemos essa história ser contada do ponto de vista das empregadas domésticas que chegaram a ser consideradas posse das famílias para a qual trabalhavam, leia-se escravidão. As coisas que você vê sendo contadas são tão absurdas e ofensivas e que acorreu a não muito tempo atrás, como os negros não poderem usar mesmo banheiro dos brancos e só poder entrar pela cozinha. Então lá vem a reflexão... ainda hoje quando vamos comprar um apartamento não tem um cômodo intitulado "banheiro da empregada" e os elevadores de serviço e sociais entre inúmeras outras que posso citar. É um excelente filme e pesar de tudo é bem engraçado e serve não apenas para refletir como para ter referências históricas.

Sinopse: Nos anos 60, no Mississippi, Skeeter é uma garota da sociedade que retorna determinada a se tornar escritora. Ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade, que deixaram suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria Skeeter faz parte. Aibileen Clark, a emprega da melhor amiga de Skeeter, é a primeira a conceder uma entrevista. Apesar das críticas, Skeeter e Aibileen continuam trabalhando juntas e, aos poucos, conseguem novas adesões.







                                              Ex-Machina
Logo pelo nome esse seria um dos filmes que eu não assistiria, mas como mais de uma pessoa me indicou acabei assistindo e gostei. Não é aquele tipo de filme de ficção cientifica com vários laboratórios e termos técnicos, o enredo acaba se tornando bem mais próximo da nossa realidade e faz refletirmos os termos e conceitos que temos estipulados em nossa vida, como o que de fato é consciência e inteligência e até que ponto isso pode ser mensurado. E o que eu achei mais interessante:a reflexão de até que ponto nós seres humanos somos tão fáceis de sermos "lidos". Afinal, as nossa escolhas e forma que vivemos são apenas uma série de caminhos que podem ser facilmente codificados e traduzidos. O que faz você ser você?! Há um modo simples de definir o que é ser humano? Bom essas foram as reflexões que eu fiz e posso ter soado um pouco confusa para vocês por isso gostaria que vocês assistissem e tirassem as próprias conclusões.


Sinopse: Um jovem programador chamado Caleb ganha um concurso e recebe a oportunidade de testar uma inteligência artificial criada por Nathan, um brilhante e recluso bilionário. Mas conforme os testes progridem, Caleb descobre que essa inteligência artificial é tão sofisticada e imprevisível que ele não sabe mais em quem confiar.





                             
                                                                                                 Her
Esse não é uma novidade para mim, assisti para um trabalho de faculdade em grupo e teorizamos tanto em cima dessa história que gostei bastante. Curiosidade: a Scarlett Johnsson ganhou um prêmio nesse filme apenas pela "voz" dela. Esse é mais um daqueles para você refletir e muito viu! Que sentimento abstrato é esse amor? Ele pode ser medido ou rotulado? Não! Então por que tentamos fazer isso a todo momento? O que torna uma coisa normal e aceitável em contraponto que a outra tenha que ser anormal e estranho. E o que é um relacionamento? Duas parte que tem coisas em comum ou não e que interagem entre elas e criam um vinculo de relacionamento, não é?
Depois de tantas perguntas que joguei no ar e espero ter atiçado a curiosidade de vocês aí vai:Theodore, o cara aí da capa tem um relacionamento com o seu "computador" que tem uma inteligência artificial avançada. Mas não julguem o filme pela premissa, assistam. Ele bem devagar e com bastante diálogo e é leve e tranquilo de assistir.


Sinopse: Em Los Angeles, o escritor solitário Theodore desenvolve uma relação de amor especial com o novo sistema operacional do seu computador. Surpreendentemente, ele acaba se apaixonando pela voz deste programa, uma entidade intuitiva e sensível, chamada Samantha.



                                                                                              Suíte Francesa
Não é spoiler! Mais um filme com um final tão "indefinido" como esse me surpreendeu por eu ter gostado tanto. Muito se vê sobre narrativas durante a segunda guerra e como vou explicar esse... é um "romance" cru, uma tentativa de engajamento romântico sem cenas românticas, é tipo isso gente. Imagina você ser mulher de um soldado e acabar se apaixonando por um oficial inimigo, entendeu a dificuldade? Mais aí que entra  a beleza da história, não é sobre romance que a história trata é mais do que isso. Até onde as suas convicções ideológicas interferem nas questões sentimentais que não podem ser controladas?
E o que mais me surpreendeu é que esse filme foi baseado em um livro escrito de fato durante a segunda guerra e que levou 60 anos para finalmente ser descoberto depois de escrito. De todos que indiquei acredito que esse seja o que mais me impactou. Mais uma vez, esse é também uma narrativa devagar, mas como são filmes para refletir está valendo.

Sinopse:  Com o marido na guerra, uma francesa solitária começa um romance com um soldado alemão que está morando na casa de sua sogra.



Me indiquem o tema para os filmes do próximo post!

Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"

[Lançamentos] Editora Coerência: Maio 2017

12 maio 2017

Mais um mês se inicia e com ele mais lançamentos, clarooooo. E hoje vamos conhecer os lançamentos da Editora Coerência para o mês me maio.

A DEUSA DA GUITARRA - SASHA MARSHALL
Sinopse: Minha história não é para quem tem coração fraco. Ela é repleta de lindos empecilhos e tragédias que beiram a aflição. Eu nasci no mundo do rock-n-roll, era uma mera menina, que só queria ter sua própria cara de guitarra. De alguma forma, entre amplificadores, acordes e guitarras, encontrei o meu lugar. Nasci para criar música e fazer a multidão ficar de joelhos… até ser interrompida. Até o momento em que, pensar em fazer parte disso tudo, sem a presença dele, me causava náuseas.Pensei que pudesse fugir do rock-n-roll, mas não consigo. Meu irmão é um rock star, e todos os nossos amigos fazem parte dessa indústria. De uma forma ou de outra, tenho o pressentimento que serei sugada de volta, apesar de temer não sobreviver. Talvez eu tenha mais chance de sobreviver ao rock-n-roll do que de sobreviver ao Jagger Carlyle. Jag é o melhor amigo do meu irmão, vocalista principal e guitarrista da banda Broken Access. Eu o amo desde menina, mas a indústria da música e o meu medo de rejeição, me impediram de assumir esse sentimento por todos esses anos. Quando as faíscas começam a inflamar e o mundo se empenha em nos separar, chego a pensar se o amor será o bastante.Minha história te fará chorar, seja por tristeza, ou por causa do Kip. Basicamente, Kip é um idiota, mas ele é o meu melhor amigo. Ele tem o hábito de me acordar com filmes pornográficos europeus ridículos, e tem o dom de dizer as coisas mais inadequadas. À noite, é baterista; durante o dia é meu parceiro de crime. Eu deveria ter me apaixonado por ele, mas ele nunca cala a p***a da sua boca. Ele sempre foi o meu porto seguro, e, quando meu coração é partido em dois pelo Jagger, é Kip quem fica ao meu lado.A Deusa da Guitarra ganhou dois prêmios SIBA, o segundo lugar como melhor romance independente de Humor e segundo melhor New Adult. Ele é o primeiro volume de uma série, com uma forte protagonista, bad boys e muito rock. Não se trata de um romance clichê com rock stars; ele te levará a uma nova aventura, diferente de tudo o que você já viveu. Se você procura por uma história de redenção, com alívio cômico e conteúdo altamente sensual, você encontrou o que procurava. Se você se ofende com rock stars tatuados, sensuais, e com linguagem vulgar, esse livro não é para você. Leitura inadequada para menores de 18 anos. A série possui conteúdo sexual, violência e linguagem inapropriada.
Sobre a autora: Sasha Marshall é uma autora americana que vive em Macon, Georgia. Até o momento ela publicou os primeiros cinco livros da série The Guitar Face. Recentemente publicou o primeiro livro de uma nova série, denominado Under the Cornerstone. Sasha é casada, tem dois filhos e três cachorros. É bacharel em História da Arte, possui mestrado em Ciências Sociais e fez especialização em Educação Tecnológica. Seu livro de estreia “A Deusa da Guitarra” ganhou dois prêmios no Summer Indie Book Awards 2016, nas categorias Humor e New Adult.

PARA ONDE IREMOS? - JOÃO BORGES CH. S.
Sinopse: Destino, meta, lugar onde se deseja chegar. É comum vivermos sem saber exatamente para onde estamos indo, porém, não é normal, diz o autor. Ninguém compra uma passagem para lugar algum.
Para onde iremos? É um livro que aborda os aspectos mais importantes da caminhada da vida. Entre elas a família, caráter e a mais importante de todas as questões: Qual destino você quer chegar? Para João Borges Ch. S. “A Caminhada é tão importante quanto o destino”. Não basta simplesmente saber o destino é importante conhecer a caminhada e fiscalizar a bagagem que carregamos nessa viagem, pois, no final dela, ou estaremos eternamente juntos de Deus, autor da vida e fonte de toda existência, ou estaremos eternamente separados dEle.
Como podemos então garantir que nossa caminhada nos leve para onde realmente precisamos ir? E ai, o que te impede de chegar onde você deseja chegar? E como ultrapassá-lo? O autor desenrola o tema e faz um xeque-mate mostrando o caminho para restauração e o porto seguro.
Sobre o autor: João Borges Ch. S, conhecido afetuosamente como "Borges" é Pregador, Missionário e Escritor. Ex-líder de treinamento da JOCUM-Jovens Com Uma Missão, em Benguela Catumbela Praia, ex-diretor da escola ETED-Escola de Treinamento E Discipulado, Bacharel em Teologia e graduando de filosofia na Puc-Go. Casado com Esmeralda e tem uma filha chamada Rachel Adriela. Vivem atualmente no Brasil. Tem atuado na área de treinamento de jovens para melhor servirem a igreja e a sociedade segundo seus propósitos de vida, e também na área de aconselhamento investindo na restauração de famílias e igrejas, bem como na formação de relacionamentos com o propósito de recuperar os valores perdidos, de moldar e trazer a cosmovisão do Reino de Deus para a sociedade.

[Resenha] Mais Amor Por Favor

10 maio 2017




Editora: Coerência
Gênero: Antologia/Romance
Páginas: 376
Onde comprar: Amazon | Coerência
Classificação:
Sinopse: “Era uma vez uma história de amor...”Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que insiste em falar de amor! Passam-se os séculos e ali está ele debruçado sobre folhas de papel, tentando dar forma ao que se faz tão abstrato na alma, em uma sede incontrolável de colocar em palavras o que sequer se permite ser explicado.O amor pode apenas ser sentido, jamais entendido. Entra em nossas vidas sem permissão, nas formas e momentos que menos esperamos, e talvez seja este o motivo para tamanha obsessão do homem em tentar decifrá-lo: esse poderoso sentimento, nomeado em quatro inocentes letras, é uma das poucas coisas sobre as quais não temos absolutamente nenhum controle. Impossível decidir quando ele chega e quando deve ir embora, quando irá nos ferir ou nos enlouquecer... e, tal qual uma onda furiosa que se forma no mar, não há como tentar conter os efeitos avassaladores que provocará em nós.Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que não admite haver qualquer coisa no mundo que ele não domine! E aqui estamos nós, um bando de teimosos reunidos para, uma vez mais, escrever sobre o amor. E aqui está você, vasculhando essas páginas em busca de alguma palavra que o ajude a desvendar tal sentimento. Sinto informar, caro leitor, mas não é o que encontrará neste livro. Ele não possui qualquer resposta ou conclusão; em vez disso, carrega em cada página o desabafo de um coração rendido, que se confessa incapaz de dominar o amor e, desse modo, une-se aos grandes poetas e filósofos da humanidade na ininterrupta prática de tentar expressá-lo. Porque o amor, de tão intenso, não basta ser sentido; ele precisa ser contado.Com todo o meu amor, em todas as suas abstratas formas, Samanta Holtz, Escritora.

Olha só... quem diria que uma pessoas como eu, que evitava os livros de romance estaria agora avidamente propagando mais uma resenha do gênero. Ah, a vida é como o amor não é mesmo? Nunca faz sentido e é um tanto contraditório, parece que essa tal de vida tem o prazer de fazer parecermos tolos quando não a entendemos. Olha só! Já estou filosofando aqui, esses tipos de livros tem esse leve efeito colateral! haha  

Comecei a me aventurar a ler livros desse tipo e foi assim que eu cheguei a esse título, um dos primeiros que li e que lembra bastante esse exemplar principalmente por causa do título, foi: Muito Amor, Por favor. Gostei tanto que me lancei na leitura desse aqui que tem muito a dizer e mostrar.


Este livro é uma apanhado com a publicação de antologias de diversos autores nacionais e como o título sugere o tema é o amor.Tenho que dizer que Mais Amor Por Favor já começa lacrando, com o aval de ninguém menos que a queridinha Samantha Holtz que contribuiu com o prefácio da publicação dando o seu toque de amor.
"A empatia se transformou em um leve gostar, aquele sentimento que, em geral, é tudo que se precisa para dar início a uma boa amizade."
                                                                                 Pra Dizer Que Te Amo - Evelyn Santana


São histórias curtinhas e não venha esperando apenas melodramas e romances inesquecíveis, para mim essa foi a pegada do livro que contribuiu para que eu gostasse. Um tema tão amplo como o amor não pode se limitar apenas a contos de fadas perfeitos de casais extremamente românticos. Cada autor mostra uma nuance diferente de acordo com a sua narrativa. Encontramos aqui é claro o amor perfeito e lindo (como comercial de margarina) mas também temos aqueles amores imperfeitos mas ainda assim verdadeiros, romances impossíveis, dúvida desse desejo e até mesmo a falta dele. Temos a diversidade desde do romance de época, uma com um quê de sobrenatural, a paixão entre vizinhos, a perda e o sacrifício e até um toque de carinho e amor verdadeiro dentro de um prostíbulo.
"O vazio no lugar que deveria ser seu coração comprimiu-se como se realmente houvesse algo ali."
Pra Sempre - Ana Bitterncourt


O que faz eu gostar de livros desse tipo e que por conter mais de uma escritor você consegue conhecer diferentes escritas e vários autores nacionais, o que para mim é sempre legal. O que garante que você encontre alguma história que você goste mais, como eu que me identifiquei mais com algumas do que outras. Algumas delas em emocionaram e eu fiquei querendo mais. -Tipo... não pode acabar assim! haha


Esse livro, além do título que é todo amorzinho, foi todo bem pensado e dá para perceber isso na edição dele, a arte da capa bem trabalhada e de muito bom gosto, os detalhes internos  nos cantos inferiores de cada página, assim como o início de cada história com uma apresentação de cada autor e sua respectiva narrativa. É um livro rápido de ler e se preferir você pode até mesmo ler uma antologia por dia. A edição facilita a leitura e não encontrei erros na revisão.

E hoje, a quem você deseja mais amor?


Thamires Vicente
Thamires Vicente, carioca de 22 anos. "PALAVRAS são capazes de causar grandes sofrimentos e por vezes remediá-los"
 
© Memórias de uma leitora, VERSION: 01 - BLUE FLOREST - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo